015.01 – A ORIGEM DA CAABA E IBRAHIM (ALEIHI SALAM) – PROFETA ABRAÃO, OS SEUS DESCENDENTES (QUE A PAZ DE ALLAH ESTEJA COM ELES).

015.01 – A ORIGEM DA CAABA E IBRAHIM (ALEIHI SALAM) – PROFETA ABRAÃO, OS SEUS DESCENDENTES (QUE A PAZ DE ALLAH ESTEJA COM ELES).

Ibrahim (Aleihi Salam) – Abraão (que a Paz de Allah esteja com ele), não foi Judeu nem Cristão. Obediente a Deus, foi um monoteísta sincero, submisso a Allah – o Deus Único – e não era um idólatra. No entanto, nasceu e viveu com idólatras, que adoravam astros e acreditavam que os respectivos movimentos tinham influência nas suas vidas. O seu pai era um dos escultores de ídolos. Ibrahim (Aleihi Salam), cedo se apercebeu-se que os ídolos e os astros adorados pelo povo, não ouviam não falavam e em nada os beneficiava. O convite que fez ao seu pai e ao resto da população, para deixarem de adorar ídolos, não surtiu qualquer efeito, pois pretendiam a todo o custo manter as suas tradições. Ibrahim (Aleihi Salam) acabou por ser o protagonista da destruição dos ídolos. A ousadia chegou aos ouvidos do rei nimrod, que o condenou à morte e lançado numa fogueira. Ibrahim (Aleihi Salam) tinha a firme convicção de que Deus seria suficiente para ele. E Deus ordenou para que o fogo fosse frescura e paz sobre Ibrahim. Deus  honrou-o, iluminou-o e fez dele um Profeta. Através dos seus filhos Ismael e Isaac (Aleihi Salam), formaram-se três ramificações importantes no contexto religioso do mundo;  Judeus, Cristãos e Muçulmanos. Ibrahim (Aleihi Salam) é o Patriarca dos Profetas e o tronco comum das 3 religiões.

“E lembrai-vos quando Abraão foi posto à prova pelo Seu Senhor com certos mandamentos, que ele cumpriu e então Allah disse-lhe: “Designar-te-ei Imame (chefe) dos povos.” E Ibrahim – Abraão apelou: “E (concedei essa graça) também aos meus descendentes.” O Senhor respondeu: “A minha promessa não alcançará os iníquos”. Cur’ane 2:124. Allah Subhanahu Wataala testou-o com taharat – pureza; cinco referentes ao corpo e cinco à cabeça, nomeadamente, cortar o bigode, enxaguar a boca, utilização do Missak, aparar as unhas, raspar os pêlos púbicos, a circuncisão e a lavagem depois de efectuar as necessidades naturais. Uma referência semelhante é feita pelo Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), que disse: “De entre as coisas relacionadas com o fitra (instinto natural) humano, constam: bochechar com água, usar agua para limpar as narinas, aparar o bigode, limpar os dentes, cortar as unhas, remover os pêlos axilares e púbicos e a circuncisão”. Ahmade.

Outra passagem refere que Allah testou Ibrahim (Aleihi Salam); 1)Para abandonar o seu povo descrente; 2) Para disputar com nimrod – rei da Babilónia, acerca de Deus; 3)  Para ser paciente quando ele foi atirado para o fogo, embora sabendo da situação traumática que estava a ser sujeito. Ibn Abaas (Radiyalahu an-hu) referiu: A última declaração de Ibrahim (Aleihi Salam), quando ele foi atirado ao fogo, foram as palavras referidas no Cur’ane, 3:173 Deus é suficiente para Nós e Ele é o óptimo Guardião”. Bukhari 60:87. Depois veio a ajuda de Allah, o melhor dos Protectores: “Porém ordenámos: ó fogo sé frescura e poupa Abraão.” Cur’ane 21:69; 4) Para sair da sua terra natal quando Allah lhe ordenou para tal; 5)Para ter paciência com as exigências monetárias e materiais dos hóspedes enviados por Allah; e 6) Para cumprir com a ordem de Allah para sacrificar o seu filho Ismael.

Depois de passar por estas provas, Ibrahim – Abraão (Aleihi Salam), foi nomeado “Líder de toda a  humanidade”. Pediu a Allah para também fazer de líderes, a sua descendência. Deus aceitou, mas advertiu de que na sua descendência, haverá pessoas injustas entre os seus “filhos” e que esses não vão beneficiar da promessa de Allah. “E o agraciamos (a Ibrahim) com Isaac e Jacob e designamos, para a sua prole, a profecia e o Livro; concedemos-lhe a sua recompensa neste mundo, e no outro contar-se-á entre os virtuosos.”  Cur’ane 29:27.

E quando fizemos da Casa um lugar de assembleia e um asilo para os povos, (dissemos): “Tomai a estância de Abraão como um local de oração. “E ordenamos a Abraão e a Ismael (dizendo-lhes): “Purificai a Minha Casa para aqueles que andam à sua roda, para os que nela meditam e para os que se curvam e se prostram (aí em adoração).” Cur’ane 2:125. “E lembrai-vos quando Abraão disse: “Meu Senhor, faz com que esta cidade seja de Paz e agracia com seus frutos os seus habitantes que crêem em Allah e no Dia do Juízo Final …” Cur’ane 2:126. A Casa de Deus será visitada para a oração, como um lugar de passagem. As pessoas regressarão às suas casas e de seguida visitarão o local novamente sem quaisquer apreensões, por ser um lugar livre de inimigos e de conflitos armados. Durante a época pré islâmica, as pessoas eram alvo de ataques e sequestros. As pessoas que estavam ao redor da Caaba, encontravam-se protegidas e seguras. Ibrahim (Aleihi Salam) pediu a Allah: “Senhor Nosso, escuta a minha súplica”. Cur’ane 14:40. Allah honrou a Sua Casa, tornando-a segura. Todas as pessoas se encontram ansiosas para realizar visitas repetidas à Caaba.

A exortação para que a Casa seja purificada, refere-se não só à limpeza mas também à proibição de utilização de dinheiros provenientes de actividades ilícitas na conservação e reconstrução da Caaba. A purificação também abrange a intenção de afastar dela, qualquer adoração falsa, para que nenhuma outra divindade seja mencionada a não ser o Deus Único. Mais tarde, os Coraishs, na era pré islâmica, colocaram figuras de 300 ídolos, aos quais também passaram a adorar. Após a entrada em Maka de Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), com o seu cajado, destruiu todos os ídolos, voltando a purificar a Casa de Deus. Por isso, as Mesquitas – Casas de Allah, são locais limpos e isentos de quaisquer figuras de santos, profetas ou de ídolos.

Ibrahim (Aleihi Salam) pediu a Allah para conceder o sustento somente para os que crêem em Allah e no Dia do Juízo Final. No entanto, Allah, com a Sua infinita Misericórdia também revelou que irá fornecer sustento também aos incrédulos. “Tanto a estes como àqueles, agraciamos com as dádivas do teu Senhor, porque as dádivas do teu Senhor jamais foram negadas a alguém”. Cur’ane 17:20. Porém, Deus refere: “Diz” aqueles que forjam mentiras acerca de Allah, não prosperarão. Terão o seu gozo neste mundo, então seu regresso será para Nós. Depois lhe infligiremos severo castigo, por sua incredulidade”. Cur’ane 10:69:70.

“E lembrai quando Abraão e Ismael estavam a erguer as fundações da Casa (com esta oração): “Senhor Nosso! Aceita (este serviço) de nós, pois Tu és o Exorável, o Sapientíssimo.” Cur’ane 2:127. Allah, o Altíssimo, indicou a Ibrahim (Aleihi Salam), o local onde devia reedificar a Caaba. Foi no mesmo local onde Adam (Aleihi Salam) – Adão, que a Paz de Deus esteja com ele, lançara as primeiras fundações da Casa, que ficaram destruídas após o dilúvio, na época do Profeta Nuh (Aleihi Salam) – Noé, que a Paz de Allah esteja com ele. Muitas passagens testemunham de que a Casa de Deus foi edificada antes da época do Profeta Ibrahim (Aleihi Salam), nomeadamente, conforme os dois versículos do Cur’ane a seguir mencionados: “Na verdade a primeira Casa (para adoração a Allah) erigida para o género humano, foi a de Bacca (Maka); um lugar de bênçãos e de orientação para a humanidade.”  Cur’ane 3:96. “E recorda-te quando indicámos a Ibrahim, o local da Casa Sagrada”. Cur’ane 22:26.

No Bukhari, 55:583, é referido por Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu), de que Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) contou uma longa passagem onde refere diversas fases da vida de Ibrahim (Aleihi Salam) e da sua família, terminando com a seguinte informação: “Ibrahim (Aleihi Salam), com a ajuda do seu filho Ismael (Aleihi Salam), construíram a Caaba numa colina elevada, onde Deus o ordenou. Ismael trouxe as pedras e Ibrahim foi efectuando a construção. Quando as paredes começaram a ficar mais altas, Ismael trouxe uma pedra onde o pai colocava o pé para se elevar, para assim facilitar a construção. Enquanto os dois realizavam o trabalho, iam dizendo: “Senhor Nosso, aceita (este serviço) de nós. Tu És o Exorável, o Sapientíssimo”.  Cur’ane 2:127.

Após a conclusão dos trabalhos, deram a volta à Caaba (Tawaf) repetindo as mesmas palavras”.  A pedra onde Ibrahim (Aleihi Salam) utilizou para se elevar, ficou com a marca do pé dele e encontra-se mesmo ao lado da Caaba, num lugar denominado de “Maqam (local) de Ibrahim”, onde os crentes fazem uma oração, após a conclusão do Tawáf (acto de circundar a Caaba). Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu) referiu que a marca dos dedos dos pés, eram bem visíveis e que também os árabes sabiam desse facto durante a época da jahiliyyah –  pré islâmica. Anas Bin Malik (Radiyalahu an-hu) referiu que viu a marca e era bem visível, mas que acabou por dissipar-se, porque as pessoas esfregavam as mãos na pedra. (Tafsir de Ibn Khatir) “.…E tomai a estância de Abraão como um local de oração…” 2:125. “… onde existem sinais evidentes (por exemplo), a estância de Abraão…” Cur’ane 3:97.

“Senhor Nosso! Faz de nós submissos a Ti, e que surja da nossa descendência, um povo submisso à Tua vontade…”  Cur’ane 2:128.

“Senhor Nosso! Faz surgir no seu meio, um Mensageiro saído entre eles, que lhes recite os Teus Versículos e lhes ensine a Escritura e a Sabedoria, e os purifique; Tu és o Poderoso, o Sábio.” Cur’ane 2:129. Os Profetas Yussuf (José), Mussa (Moisés) Dawud (David) e Suleman (Salomão), que a Paz de Allah esteja com eles, descendentes de Isaac e do seu filho Yacub – Jacob, que a Paz de Deus esteja com eles, assumiram a  liderança (chefia dos povos). Em Jerusalém, no tempo do Profeta Suleiman – Salomão (Aleihi Salam), foi construído um Templo Sagrado, que passou a ser o centro e a quibla (direcção) de todas as adorações a Allah. Esta quibla se manteve enquanto os descendentes de Isaac (Aleihi Salam) permaneciam como líderes desta missão e cumpridores dos mandamentos de Deus. A quibla também serviu de orientação nos primeiros anos da  profecia de Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam). Quando Ibrahim (Aleihi Salam) pediu a Allah para também fazer de líderes a sua descendência, Deus aceitou, mas advertiu de que na sua descendência e entre os seus filhos, haverá pessoas injustas. Mais tarde, os outros descendentes que tomaram a responsabilidade da chefia, foram acusados por Allah de pecados e de falhas na liderança, mostrando-se indignos de continuarem com a missão. O Antigo Testamento, Izequiel, capítulo 15, refere que Jerusalém  tornou-se lasciva, corrupta e com infidelidades. Também os descendentes de Ismael tiveram um comportamento inaceitável, colocando 300 ídolos na Casa Sagrada. A  liderança, não deveria ser um privilégio, só por serem descendentes de Abraão. Mas também deviam submeter-se e seguir as orientações de Deus.

Assim, Abraão, que a Paz de Allah esteja com ele, pediu a Allah para enviar um Mensageiro que ensine a Escritura, a Sabedoria (a compreensão da religião) e os Purifique. Também Issa (Aleihi Salam) – Jesus, que a Paz de Allah esteja com ele, anunciou a vinda de um Mensageiro, quando se dirigiu aos Filhos de Israel, dizendo: “E quando Jesus, filho de Maria, disse: Ó Israelitas, na verdade eu sou o Mensageiro de Allah, enviado a vós, corroborante de tudo quanto a Tora antecipou no tocante às predições e alvissareiro de um Mensageiro que virá depois de mim, cujo nome será Ahmad…”  Cur’ane 61:6  (Ahmad – o louvado, o consolador, o intercessor). Também encontramos uma referência no Deuteronómio, no capítulo 18:18, o seguinte: “Do meio dos teus irmãos, lhes suscitarei um Profeta semelhante a ti (semelhante a Moisés) e porei as minhas palavras na sua boca e lhes falará tudo o que Eu lhe ordenar. Sobre este assunto (a sua vinda como profeta), Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) referiu: A súplica do meu pai Ibrahim e as boas novas anunciadas por Issa, filho de Maria”.

– Um Profeta semelhante a ti (Moisés), só poderá ser Muhammad e não Issa (Jesus), pelos seguintes motivos. Moisés e Muhammad (Que a Paz de Allah esteja com eles), foram chefes de nações, tinham nas suas mãos a vida e a morte dos seus súbitos; tiveram nascimentos e mortes naturais (Jesus teve um nascimento milagroso e  uma suposta morte violenta na cruz); ambos estão enterrados na terra e Jesus está no reino do céu; ambos casaram e tiveram filhos; Moisés e Muhammad trouxeram leis novas para os seus povos.

O Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), descendente de Ismael (Aleihi Salam), assumiu assim a liderança, utilizando a mesma advertência dos seus antecessores, proclamando ao mundo: “Lá Iláha Ilalláh”“Não há outra divindade, excepto Deus”. Alguns Coraichs de Maka, enraizados na adoração aos ídolos, que tinham sido colocados na Caaba, dificultaram a missão do Profeta, que entretanto teve de se retirar para Madina, onde foi recebido e acarinhado pelos  residentes. Pelos motivos anteriormente referidos, Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) estava ansioso para mudar a quibla (direcção da oração), de Jerusalém para Maka. O Templo de Jerusalém, foi construído pelo Profeta Salomão (Que a Paz de Deus esteja com ele), muito depois da Caaba. Assim, a Caaba tinha prioridade e superioridade como local de oração e de orientação. “Na verdade, vimos-te voltar com frequência o teu rosto para o céu (para orientação). Agora, certamente, te faremos virar para um qibla, com que estarás satisfeito. Portanto, vira o teu rosto para a Mesquita Sagrada (Maka) e onde quer que estejas, voltai os vossos rostos para esta direcção”. Cur’ane 2:144. Yahya ouviu de Malik e este de Abdullah Ibn Dinar, de que Abdullah Ibn Umar (Radiyalahu an-hu) disse: “Uma ocasião, quando as pessoas estavam orando na Mesquita de Quba, um homem aproximou-se deles e disse: “Um versículo do Cur’ane foi ontem à noite enviado ao Profeta e ele foi obrigado a virar-se para a Caaba, então façam isso. Assim, porque estavam virados para Jerusalém, viraram-se em direcção à Caaba”. Maliks’s Muwatta 14:3.6. Com o regresso triunfal a Maka, sem derramamento de sangue, Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), com o seu cajado, destruiu os 300 ídolos e purificou a Caaba. Foi o último Profeta, enviado para toda a humanidade.

Algumas das virtudes do Profeta Ibrahim (Aleihi Salam), eram a generosidade e a hospitalidade. Sempre que recebia visitas, mesmo de desconhecidos, preparava refeições para os hóspedes. Certa vez, quando se encontrava fora da sua área de residência, deparou-se com 3 estranhos. Satisfeito por encontrá-los, levou-os à sua casa, para lhes servir uma refeição. Degolou um vitelo, assou-o e ofereceu aos hóspedes. Mas os hóspedes não se serviram da refeição.  Notando a decepção e aborrecimento de Ibrahimo, os 3 homens resolveram contar-lhe de que são anjos (os anjos não comem nem bebem e não têm as restantes necessidades dos humanos) e que se dirigem à cidade de Sodoma, para destruir o povo de Lut (Aleihi Salam), devido à imoralidade que vinham praticando.

No Bukhari, hadice 55.583, é referido por Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu),que o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) contou uma longa passagem onde refere a vida de Ibrahim e dos seus descendentes (Aleihi Salam), nomeadamente a seguinte parte: “Uma vez, Ibrahim (Aleihi Salam) foi visitar o seu filho Ismael (Aleihi Salam) e a sua família. Não o encontrou em casa. A esposa (não o convidou nem o serviu, por se tratar de um viajante) informou-o de que ele se ausentara, à procura do sustento. Perguntou-lhe as condições da vida deles. Ela respondeu, queixando-se de que viviam na miséria e nas piores condições. Ibrahim (Aleihi Salam) disse: “Quando o seu marido regressar, transmita-lhe a minha saudação e também para substituir a soleira da porta”. Quando Ismael chegou à casa, a esposa informou-o de que um velho desconhecido veio à procura dele e que deixou cumprimentos e o recado para substituir a soleira da porta. Ismael esclareceu-a de que o velho era o seu pai e que o recado era para ele se divorciar dela. E assim aconteceu e depois casou com outra mulher. Mais tarde, Ibrahim veio outra vez visitar o filho e só encontrou a nova esposa (que o recebeu e o serviu na qualidade de viajante). Ibrahim perguntou-lhe sobre as condições da vida deles, o que ela respondeu de que eram boas e que comiam carne e bebiam água. Ibrahim pediu a Deus para abençoar a carne e a água que eles consumiam. Deixou cumprimentos para o filho e um recado para a mulher transmitir ao seu filho: “para ele manter firme, a soleira da porta”. Quando Ismael regressou, foi informado da visita e do conselho. Ismael esclareceu à esposa, de que o visitante era o seu pai e que o recado era para manter firme o casamento”.

“Fostes testemunhas quando a morte apareceu a Jacob? Ele disse a seus filhos: “Que adorareis depois de mim?” Disseram: “Adoraremos o teu Deus e o Deus dos teus pais, Abraão, Ismael e Isaac – O Deus Único, a quem nos submetemos.” Cur’ane 2:133. A mensagem que todos os Profetas de Allah vieram trazer ao mundo, foi sempre a mesma, a de todos nos submetermos ao Deus Único). E recorda-te quando Abraão disse: “Ó Senhor meu, pacifica esta cidade e preserva a mim e aos meus filhos da adoração dos ídolos.”  Cur’ane 14:35. Foi esta mensagem que o Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) transmitiu aos seus filhos e estes aos seus descendentes. “E quem é que rejeita a religião de Abraão a não ser o insensato? Escolhemo-lo (a Abraão) neste mundo; e na Vida Futura, estará entre os justos”. Cur’ane 2:130. “Jamais enviamos mensageiros antes de ti, sem que lhe tivéssemos revelado: “Não há outra divindade além de Mim. Adora-Me e serve-Me”.  Cur’ane 21:25

“Sibghata llahi – “(Eis aqui) a religião de Deus, e quem pode designar (a religião) melhor que Deus? E é Ele a quem nós adoramos”. Cur’ane 2:138. A palavra árabe sibghata, significa coloração e também religião. Como a coloração distingue os objectos, a religião também distingue as pessoas. Antes do Cristianismo, os Judeus adicionavam uma coloração à água e davam banho aos que aceitavam o Judaísmo. Para eles, significava que todos os pecados foram lavados e que passaram a ter uma nova vida. Este costume foi adoptado pelos Cristãos, passando a ter o nome de baptismo, imersão em água ou aplicação de água, para os recém-nascidos, a fim de os livrar do “pecado original”. Com o advento do Islamismo, esta prática foi abandonada, porque se considera que todas as crianças nascem puras, livres de quaisquer pecados (pecado original atribuído ao nosso pai Adam – Adão e à nossa mãe Hawa – Eva). Após o nascimento, nos ouvidos das crianças, são ditas as palavras do chamamento para a oração – adhan (no ouvido direito) e do Iquamat (no ouvido esquerdo). São palavras que testemunham a fé no Deus Único, no Seu Mensageiro e convidativas para a oração. As crianças (meninos), são circuncidados, dando assim continuidade da tradição de Ibrahim (Aleihi Salam) e de todos os restantes Profetas de Deus (Que a Paz de Allah esteja com eles).   

 “Dizei: “Cremos em Allah, no que nos tem sido revelado, no que foi revelado a Abraão, a Ismael, a Isaac, a Jacob e às tribos, e no que foi dado a Moisés e a Jesus e no dia que foi dado aos Profetas pelo seu Senhor. Não fazemos diferenças entre nenhum deles e somos submissos a Ele (Deus).  Cur’ane 2:136.  Cremos em todos os Mensageiros e Profetas que foram enviados. Não fazemos nenhuma distinção entre eles. Todos trouxeram a mesma mensagem, só que os respectivos povos não a entenderam e ou a desvirtuaram. Mas Allah, sempre com a sua infinita Misericórdia para a sua criação, foi enviando Profetas para nos recolocar no caminho certo. “O Mensageiro crê no que lhe foi revelado pelo Seu Senhor, assim como os crentes; Todos crêem em Deus, nos Seus Anjos, nos Seus Livros e nos Seus Mensageiros. (E dizem) “Não fazemos distinção alguma entre os Seus Mensageiros…” Cur’ane 2.285. Os filhos de Israel não acreditam em Issa (Jesus) e em Yaiha (João Batista), que a Paz de Allah esteja com eles. Mas os muçulmanos acreditam neles e em todos os anteriores Profetas. Consideram Issa (Aleihi Salam) como um dos 5 maiores Mensageiros da humanidade e que antes do final do mundo, descerá à terra. Os Cristãos e os Filhos de Israel, não acreditam no último mensageiro de Deus, Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), Profeta da misericórdia, que foi enviado para toda a humanidade.

Abraão tinha cerca de 90 anos quando Ismael nasceu e mais de 90 anos quando Isaac nasceu. Por este motivo louvou e agradeceu a Allah: “Louvado seja Allah que na velhice me agraciou com Ismael e Isaac! Como o meu Senhor é Exorável!”.  Cur’ane 14:39.

“Esse era o povo que já passou. Colherá o fruto que mereceu e vós colhereis o que merecerdes! Sobre os seus méritos, não sereis questionados.” Cur’ane 2:141. As boas obras que os antepassados realizaram em nada nos beneficiam individualmente. Eles receberão as recompensas do que fizeram e nós os méritos das nossas próprias acções.

“Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 36:17.

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41

Abdul Rehman Mangá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s