011.04 – A ESCURIDÃO NA SEPULTURA

011.04 – A ESCURIDÃO NA SEPULTURA

Quando vamos acompanhar o funeral do nosso ente querido para o deixar na sua morada provisória, diversos pensamentos assaltam as nossas mentes. Ficamos perturbados com a situação, pensado na pequenez, na escuridão e na solidão da sepultura. Um arrepio invade-nos e desperta-nos para a realidade de que um dia também lá iremos parar. “Inna Lilahi Wa inna ileihi Rájiuna – Viemos de Deus e para Ele será o nosso regresso”. Cur’ane 2:156.

Issa (Aleihi Salam), Jesus (que a Paz de Deus esteja com ele) e os seus discípulos, passavam por uma sepultura, quando um morto foi descido à terra. Os discípulos ficaram impressionados e lamentaram a solidão e a escuridão do lugar apertado em que irá ficar o falecido. Issa (Aleihi Salam) recordou-lhes de que já estiveram num lugar como aquele, no ventre das mães, que apesar do lugar ser ainda mais pequeno e escuro, se Deus quiser aumentar a Sua Misericórdia o fará.– Ahmad ibn Hambal-Kitab al-zuhd.

“…e criou-vos no ventre das vossas mães, criação após criação em três véus de escuridão…” Cur’ane 39:6. São aqui referidas: 1) a escuridão do ventre das mães, 2) a escuridão do útero e 3) a escuridão da placenta com os seus líquidos que envolvem o feto.

Toda a alma provará o sabor da morte e vos provaremos com o mal e com o bem e a Nós retornareis”. Cur’ane 21:35. Depois de terminado o enterro e quando se começar a ouvir os passos dos amigos e familiares a retirarem-se do local, começará o interrogatório que determinará a situação em que o morto depois de acordado, ficará a aguardar na sua sepultura, o dia da Ressurreição. Este lugar provisório poderá ser um local alargado, de conforto e iluminado, como poderá ser um local comprimido, escuro e de castigos. Tudo dependerá do tipo das acções (amal) praticadas durante a sua vida. As boas acções serão o “candeeiro” que iluminará o local, ao contrário das suas más acções que servirão de “combustível” para o fogo que o irá castigar.

A recitação regular e com convicção de LA ILAHA – ILLA LLAH – Não há outra divindade, senão Allah – Deus, será uma vela, uma lâmpada, uma iluminação que nos fará companhia e não nos abandonará até ao dia da Prestação de Contas e até à nossa entrada no paraíso. Utban Bin Malik Al-Ansari, que era um dos homens da tribo de Bani Salim, referiu: “O apóstolo de Allah veio ter comigo e disse: “Se alguém se apresentar no dia da Ressurreição e que tenha dito LA ILAHA – ILLA LLAH, com sinceridade e com a intenção de obter a satisfação de Allah, Deus fará que o fogo do inferno lhe seja proibido”. Bukari 76:431.

Abu Darda (Radiyalahu an-hu), referiu que Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “A pessoa que recitar LA ILAHA – ILLA LLAH cem vezes diariamente, no Dia do Julgamento Final, será ressuscitada com a sua face brilhando como a lua cheia e ninguém a ultrapassará nesta categoria excepto aquele que recitar o Kalimah mais vezes do que ele”. Ibn Majá.

A recordação constante de Allah, dos Seus atributos, nomeadamente, Yá Allah, Yá Rahman, Yá Rahim, Yá Haiú, Yá Kaiiúm (Ó Meu Deus, Ó Beneficente, Ó Misericordioso, Ó Vivente, Ó Subsistente), é uma luz que iluminará a nossa sepultura.  Jabir Ibn Abdullah (Radiyalahu an-hu) relatou: As pessoas viram uma luz no cemitério e eles foram ver do que se tratava. Encontraram o Apóstolo de Deus (Salalahu Aleihi Wassalam) ao pé de um túmulo e estava dizendo: “Dê-me a sua companhia!”. Era um homem que costumava mencionar o nome de Allah, em voz alta”. Sunan Abu Dawud 20:3158.

Quando estivermos ao pé do falecido que está a ser preparado para o funeral, ou quando visitamos os cemitérios para orarmos pelos nossos falecidos, devemos suplicar a Deus o bom, porque os anjos vão dizer “amin” aos nossos pedidos. Devemos pedir para os falecidos: “Ó Senhor nosso, perdoa fulano de tal, eleve o grau dele entre aqueles que estão bem encaminhados, faça da sua sepultura um lugar espaçoso e iluminado”. Muslim 4:2003. Porque na verdade, a sepultura poderá ser um lugar cheio de trevas para os seus moradores.

Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41. “Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Allah, Senhor do Universo!”. 10.10.

Abdul Rehman Mangá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s