010.01 – A CARACTERÍSTICA DOS CRENTES

010.01  – A CARACTERÍSTICA DOS CRENTES

As características dos verdadeiros crentes são descritas no Cur’ane, no Surat Mumenin: “1, Certamente que os crentes obterão o verdadeiro sucesso; 2, Que realizam as suas orações com humildade; 3, Que desdenham a vaidade; 4, Que pagam o zakat; 5, Que observam a castidade; 6, Excepto para as suas esposas, nisso não serão reprovados; 7, Mas aqueles que se excederem nisso, serão os transgressores; 8, Os que respeitam as suas obrigações e seus pactos; 9, E que observam as suas orações; 10, Estes serão os herdeiros; 11, herdarão o Paraíso, onde morarão eternamente. ”. Cur’ane 23: 1, 2. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) referiu: “O muçulmano é aquele de cuja língua e as mãos, os outros muçulmanos estão seguros”. At-Tirmizi e Na-Nassai.

Este versículo foi revelado num momento em que os chefes de Maka, inimigos do islão, prosperavam na vida, por serem detentores de riquezas, enquanto os outros que abraçaram o Isslam, eram pobres desde o início ou porque lhes tinham sido usurpados os bens, como represálias. Com este versículo, ficou claro de que o verdadeiro sucesso não era o que os adoradores de ídolos pensavam que tinham, pois o mesmo era limitado no tempo. Pelo contrário, os que se reverteram para o monoteísmo preconizado pelo Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), tinham a convicção de que o sucesso seria obtido em especial na vida futura e eterna, obedecendo a Allah subhanahu Wataala e aos Seus Mensageiros. Os seus corações estavam entre o receio e a tranquilidade. Receosos de cometerem actos contrários aos ensinamentos do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), mas tranquilos, porque sabiam que Misericórdia e ajuda de Deus estarão sempre com eles.

Os actuais crentes, mantendo acesa a chama da fé, acreditam a Palavra de Allah, o Criador, contida no Cur’ane e na mensagem deixada pelo Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), apesar de não o terem visto. A verdadeira fé é acreditar no oculto e no legado dos nossos antepassados. Seguem o exemplo dos Sahabas (Radiyalahu an-huma – Que Allah esteja satisfeito com eles). Eles eram humildes, baixavam os seus olhares e eram solidários entre eles. Durante as orações, esvaziavam os seus corações das preocupações terrenas, concentrando-se “na presença” do Criador de todas as coisas (devemos fazer a oração com humildade, não vemos o nosso Criador, mas Ele está a ver-nos). Assim, a oração tornar-se-á um prazer para os nossos olhos. Eles afastam-se da falsidade, do shirk e do pecado. Medem as palavras que vão proferir e evitam praticar acções que em nada lhes beneficiam. Assim eles ficarão longe do mal e do caminho da perdição.

O orgulho, a vaidade, a arrogância e a ostentação, afastar-nos-ão do paraíso. Aquele que ostenta a sua generosidade após a entrega da caridade, o faz por vaidade e ostentação. Nada obterá senão a ira de Allah, o Rei dos reis. Abu Huraira (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) contou: “Havia uma disputa entre o inferno e o paraíso. O inferno disse: ”O arrogante e o orgulhoso encontrarão em mim, a sua morada”. E o paraíso disse: “Os afáveis (gentis) e os humildes serão os meus moradores”. Então, Allah dirigindo-se ao inferno, disse: “Tu serás o meio da Minha punição para os Meus servos, a quem Eu quiser”. E para o paraíso disse: “Tu és só a Minha Misericórdia, com a qual Eu mostrarei a quem Eu quiser; E cada um  de vós estará cheio”. Muslim. No Cur´ane, encontramos diversas advertências de Lukman ao seu filho: “E não vires o rosto às pessoas com vaidade, nem andes com insolência (falta de respeito) pela terra, porque Deus não estima os arrogantes.” Cur’ane 31:18. E ainda refere a Sagrada Escritura: “E não te conduzas com jactância na terra, porque jamais poderás fendê-la, nem igualar, em altura, às montanhas”. Cur’ane 17:37. “E modera o teu andar e baixa a tua voz, porque o mais desagradável dos sons é o zurro dos asnos”. 31:19.

Os crentes pagam escrupulosamente o Zakat, preocupando-se em purificar os seus bens, mesmo insignificantes que sejam. Sabem que há sempre outros que estão em situações bem piores. O cumprimento do pagamento do Zakat é também um método de purificar a alma do shirk (associar algo a Allah, a Única divindade) e de limpar todas as maldades. “Na verdade é bemsucedido quem purificou (a alma); e desventurado quem a corrompeu”. Cur’ane 91.9,10. É também uma forma de purificar os costumes e a vida em geral.

No Islão não há uma vida clausurada. Os crentes não ficam eternamente solteiros, como monges ou eremitas. Mas sabem que devem preservar-se da imoralidade, protegendo escrupulosamente as suas partes íntimas. Não há nada de errado em satisfazerem os seus desejos de forma legal, coabitando com seus maridos / com as suas esposas. O errado é transgredir os limites para satisfazerem os seus desejos. Os jovens quando atingem a idade, com condições económicas suficientes para sustentarem os seus lares, são incentivados a casarem-se. As famílias são as bases duma sociedade sã, sólida e onde todos possam viver em paz e em harmonia.

Os crentes cumprem com as suas obrigações, fiéis nas suas palavras, cumprem com as suas promessas. Quando lhes são confiados pertences, devolvem tudo o que lhes fora confiado.  Seguem o que a religião lhes recomenda, cuidam das suas línguas e não acusam falsamente os outros. Têm cuidado para não fazerem parte dos hipócritas referidos pelo Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam): “São três os sinais do hipócrita: 1, quando fala, mente; 2, quando promete não cumpre; 3, Quando alguém lhe confia algo para guardar, ele trai a confiança”. Os crentes sabem que esta vida é curta e passageira. É um local de teste e por isso estão constantemente a melhorar as suas condutas. Serão eles os herdeiros do paraíso. “Tal é o Paraíso, que deixaremos como herança a quem, dentre os Nossos servos, for devoto”. Cur’ane 19:63.

Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. 14:41. “Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Allah, Senhor do Universo!”. 10.10.

Abdul Rehman Mangá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s