SUJUD – A PROSTRAÇÃO

SUJUD – A PROSTRAÇÃO.

 

“…prostra-te e aproxima-te (de Allah)”. Cur’ane 96:19

Deus concedeu ao ser humano o critério do bem e do mal. Deu-lhe também a humildade e o orgulho. O vaidoso caminha pela terra como se estivesse flutuando, imitando o pavão. “E não te conduzas com jactância na terra, porque jamais poderás fendê-la, nem igualar, em altura, às montanhas”. Cur’ane 17:37. O nariz e a testa são as partes do nosso corpo mais salientes quando levantamos a cara em sinal de arrogância e de orgulho. São também as partes do nosso corpo que tocam no chão, quando nos prostramos humildemente perante Deus, O Senhor do Universo, o Criador de todas as coisas. SubhanaAllah! E quantas vezes sentimos uma

vontade imensa de nos prostrarmos perante Allah Subhanahu Wa Taala, em sinal de agradecimento ou de necessitados? O ser humano está mais perto do Seu Senhor quando se encontra no sujud (prostrado). É a mais elevada posição de submissão. Será que aproveitamos as oportunidades para nos submetermos perante Ele, para O louvar e pedir perdão? Imaginem os que estão doentes e que não conseguem fazer sajda. É imensa a tristeza deles por não conseguirem, aparentemente, estarem “mais perto” de Allah!

“… sabei que aqueles que antes receberam o conhecimento (o Cur’ane), quando lhes é recitado, caem sobre os seus rostos, prostrando-se. E dizem; “Glorificado seja o nosso Senhor, porque a Sua promessa foi cumprida!”. E caem sobre os seus rostos chorando, e isso lhes aumenta a humildade”. Cur’ane 17: 107, a 109,

Abu Huraira (Radiyalahu an-hu) referiu quando o filho de Adam recita um versículo de Sajdah e então ele cai em prostração, o cheitan (diabo) refugia-se, chora e diz: “ai de mim”. Na narração de Abu Kuraib as palavras são: “ai de mim, o filho de Adão foi ordenado a prostrar-se, prostrou-se e terá direito ao paraíso. E eu fui ordenado para prostrar mas recusei e por isso estou condenado ao inferno”. Muslim 001:0144.

No Dia da Ressurreição, na hora mais severa, todos os crentes, homens e mulheres, irão prostrar-se perante Allah Subhanahu Wa Taala. Mas restarão os que estavam habituados a prostrarem no mundo para se mostrarem e para ganharem boa reputação. Essas pessoas irão tentar prostrar-se mas não o conseguirão porque as suas costas serão tão duras como se fossem constituídas por um único osso (uma única vértebra sem possibilidades de se dobrar). Bhukari 60:441.

Alguns referem que os muçulmanos inventaram o sajdah – a prostração na oração. Todos os Profetas se prostravam quando rezavam a Deus e quando sentiam a necessidade de estarem mais próximos do Senhor, o mesmo Deus de toda a humanidade. Os seres humanos deviam seguir o mesmo exemplo. O Deuteronómio (D.26) refere acerca de Mussa (Aleihi Salam) – Moisés (Que a Paz de Deus esteja com ele): “Colocarás isso (os frutos da terra) diante do Teu Senhor, teu Deus, e prostrar-te-ás diante do Senhor Teu Deus”. E refere o Gênesis 17.17: “Então caiu Abraão sobre o seu rosto, e rezou …”. Issa (Aleihi Salam) – Jesus (Que a Paz de Deus esteja com ele), nos seus últimos dias, foi para o jardim de Getsemeni, prostrou-se sobre o seu rosto, orando …” Mateus 26.39. Os Anjos também louvam a Deus. “(Os anjos) glorificam-No noite e dia e não ficam exaustos”. Cur’ane 21.20. Outros anjos estão em permanente rukú e outros no sajdah (prostrados), louvando Allah, o Criador de tudo o que existe na terra e no universo.

De acordo com a narrativa de Abu Bakrah (Radiyalahu an-hu), sempre que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) recebia uma boa notícia (ou algo que lhe fazia feliz), prostrava-se em agradecimento a Allah. (Sunan Abu Dawud). Nas orações ele prolongava o sujud e advertiu-nos para não sermos como as galinhas, da maneira como picam o milho para se alimentarem. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) recomendou-nos quando nos prostrarmos, para colocarmos as palmas das mãos no chão e levantar os cotovelos. (Muslim 004.999). E Ibn Abbas disse que ouviu ele dizer para nos prostrarmos em sete partes: a testa (juntamente com a ponta do nariz), as duas mãos, ambos os joelhos, dedos dos dois pés. Bhukari 12:776.

Quando fazemos as nossas orações, glorificamos a Allah Subhanahu Wa Taala, de pé, prostrados e sentados. O Muezin diz: “venham para a oração, venham para a felicidade”. É um diálogo entre o crente e o Criador. Como é Glorioso o meu Senhor. Prostrados – no sajdah, na posição mais humilde, a testa em contacto com o pó a partir do qual fomos criados, recitamos: Subhana Rabbiyal Ã-láToda a Glória para o meu Senhor, o Altíssimo. E Allah ouve aquele que O louva. Na verdade Ele é o Clemente, o Misericordioso.

Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) tinha por hábito pedir a Deus perdão para os seus seguidores presentes e futuros. Para isso, passava muitas noites prostrado perante o Criador de todas as coisas, deitando lágrimas e apelando para que nos seja concedido o bom carácter e o perdão dos nossos pecados. Após o Dia da Prestação de Contas, os crentes com grandes pecados, serão enviados para o inferno. A misericórdia que o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) sentirá por eles será imensa. Perante o Trono de Allah – o Perdoador -, prostrar-se-á e pedirá perdão e compaixão para o seu Umah. Allah Subhanahu Wa Taala dirá: Tirem do inferno os que alguma vez recitaram “LA ILAHA ILALAH MUHAMMAD RASSULULAH!”.

Ó Allah, concedei-nos a humildade e a saúde plena para fazermos as nossa orações e nos prostrarmos perante Ti. Fazei também que as nossas testas toquem a poeira do chão, em sinal de humildade, glorificação e louvor à Tua Soberania e ao Teu Perdão. Aceite também ó Allah, a reverência dos que se encontram doentes e impossibilitados de se prostrarem, mas que se inclinam perante Ti, também com humildade e devoção. Tu és o Melhor dos Agraciadores. Amiiin.

Wa ma alaina il lal balá gul mubin” “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 36:17. “Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41.  “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. 10.10.

Abdul Rehman Mangá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s