OS INÚMEROS BENEFÍCIOS PELO CUMPRIMENTO DA RELIGIÃO

OS INÚMEROS BENEFÍCIOS PELO CUMPRIMENTO DA RELIGIÃO:

A insatisfação, é uma das características do ser humano. Está sempre a correr, procurando o seu sustento. Mesmo que Deus lhe dê o suficiente para viver com dignidade, procura amealhar mais e mais, esquecendo que a morte está sempre à espreita. Vive amargurado com os problemas que lhe afectam. Quando é contrariado, Irrita-se por tudo e por nada. Por um lado a insatisfação é salutar, porque obriga o ser humano a descobrir meios tecnológicos avançados para produzir mais riqueza. Mas a insatisfação desmedida, provoca  uma sensação de vazio. Não tira proveito do muito que tem e não partilha a riqueza com os familiares e os necessitados. Quando o “clik” acontece, acorda, mas já é tarde, pois com a idade avançada, na prática, os seus bens já não lhe pertencem. Abu Huraira (Radiyalaho an-hu) referiu que alguém perguntou ao Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), qual a melhor caridade que merece maior recompensa. Ele respondeu: “É quando se entrega a caridade no gozo de plena saúde, com poucos meios e temendo a pobreza, mas com esperanças de enriquecer. Que não aconteça só na altura da morte, quando os bens já não lhe pertencem e diz: “isto é para fulano, aquilo para beltrano”, quando na realidade os bens já não lhe pertencem”. Bukhari e Muslim. Quando for acompanhado para a sua morada provisória, a sepultura, nada levará, senão um pano branco para lhe cobrir a nudez.

Outro seu semelhante, Waliulá, amigo de Deus, também é um trabalhador incansável. Produz riqueza e é justo no relacionamento com os familiares, com os empregados, clientes e fornecedores. Partilha a riqueza com os necessitados e recomenda os seus para a fraternidade. Tem tempo para os seus negócios e para a adoração a Deus. Está sempre agradecido a Deus pela prosperidade e pela tranquilidade Procura estar 24 horas ao serviço de Deus. E o seu negócio corre bem.

Ainda outro seu semelhante, também Waliulá, amigo de Deus, é trabalhador e justo no relacionamento com todos. Mas a sua vida particular, incluindo os seus negócios, não correm bem. Mas mesmo assim, é paciente e pede a ajuda a Deus, o Sustentador. Apesar de todos os dissabores da vida, é cumpridor dos mandamentos de Deus. Sente-se aliviado quando dá com a mão direita o que a mão esquerda não sabe. Apresenta-se tranquilo, com paciência,  pois acredita que tudo o que acontece, é porque Deus assim o determinou. Acredita no outro mundo, onde as aflições não existirão.  Yahia Ibn Sinan (Radialahu an-hu), referiu que o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “É admirável o caso do crente, pois tudo é bom para ele; e isto não ocorre com ninguém mais, a não ser com o crente. Se é objecto de um bem, dá graças a Deus e isto é um bem para ele; e se sofre alguma desgraça, se arma de paciência e isto também é um benefício para ele”. Muslim.

Ao cumprirmos com as orientações de Deus e do Seu Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), obteremos benefícios incontáveis, que nos trarão a paz espiritual e a felicidade terrena. Obedecei a Deus e ao Mensageiro, para que possais obter a Misericórdia”. Cur’ane 3:132.  Maulana Umar Palanpuri (Rahmatulahi Aleihi) (que Allah tenha Misericórdia dele e lhe conceda o paraíso), referiu  seis dos milhares benefícios, que Allah Subhana Wataala concederá aqueles que forem cumpridores assíduos dos Seus Mandamentos: 1) A tranquilidade; 2) a vida pura; 3) a Baraka – a abundância; 4) o amor  de outras pessoas; 5) a aceitação das preces e 6) o ficar conhecido entre os anjos.

O primeiro benefício que será concedido, é a tranquilidade. O coração do crente não sentirá o vazio, pois estará sempre repleto de paz.  Apresentar-se-á perante a família e a sociedade, com a modéstia, a piedade, a calma e a sobriedade. Está escrito no livro da sabedoria que na modéstia reside a sobriedade e a  tranquilidade do espírito. Quando surgirem problemas materiais e espirituais, saberá ter a destreza e a paciência suficientes para superá-los. A fé do ser humano não é estável, sobe ou desce de acordo com o estado de espírito. Mas por obedecer a Deus e a Seu mensageiro, o seu coração ficará tranquilo e em paz, aumentando a sua fé. “Foi Deus quem enviou tranquilidade (as-sakinah) nos corações dos crentes, para que possam acrescentar mais fé à sua fé…..”. Cur’ane 48:4.

Ó Tu, mais Misericordioso dos que mostram a misericórdia, peço-Te que recompenses com o Paraíso, todos os piedosos que nos deixaram ensinamentos, nos quais inspiramo-nos para aumentar a nossa fé e o nosso carácter. Para Ti será o nosso retorno. Amin.  

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. 14:41.

Allah Subhana Wataala concederá aqueles que forem cumpridores assíduos dos Seus Mandamentos: 1) A tranquilidade; 2) a vida pura; 3) a Baraka – a abundância; 4) o amor  de outras pessoas; 5) a aceitação das preces e 6) o ficar conhecido entre os anjos.

O crente terá uma vida pura, como segundo benefício. O seu coração será puro, livre de pensamentos maldosos. Seguirá o exemplo do Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) – Abraão, que a Paz de Deus esteja com ele “que se consagrou ao Seu Senhor com um coração sincero”. Cur’ane 37:84. A sua língua habituar-se-á a falar o bem, evitando palavras excessivas e desnecessárias. Exortará os outros para o bom caminho, auxiliando-os com bons conselhos.

O seu caminhar o levará para a prática de actos virtuosos. Caminhará em direcção à mesquita, para orar em congregação. Caminhará para o cemitério, para pedir a Deus, a Sua Misericórdia para os que já deixaram este mundo e recordará que um dia também lá aguardará o dia da Ressurreição. Caminhará em direcção aos necessitados, que materialmente ou espiritualmente, aguardam a preciosa ajuda.

A sua boca pura, será o veículo para uma alimentação saudável e halal. As suas mãos evitarão o que lhe foi proibido pelo Seu Senhor, o Guia da humanidade e pelo Seu Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam). Os seus dedos não se cansarão de contar os diversos zikrs, em louvor do seu Senhor. Trabalhará de forma honesta, para sustentar os seus. Apresentar-se-á sempre com o corpo limpo e puro, lembrando que a higiene é a metade da fé.

Pela sua vida pura, Deus o recompensará com o Paraíso. “De cujas almas os anjos se apossam em estado de pureza, dizendo-lhes: Que a Paz esteja convosco! Entrai no Paraíso, pelo que haveis feito!”. Cur’ane 16:32.

O terceiro benefício a Baraka – a bênção, a abundância, será uma constante na sua vida. Tudo que tiver, será suficiente para ele e para a sua família. Ao contrário do que se pensa, a baraka não é necessariamente a quantidade, mas o suficiente para satisfazer a fome e saciar a sede da ganância. Tudo o que tiver, considerará muito e até distribuirá uma parte para os mais necessitados.

A pessoa que compreende e pratica a religião de Deus é uma  pessoa beneficiada com a baraka. É como uma terra onde Deus providenciou a chuva necessária para que as pessoas e os animais possam beber e que a terra produza alimentação com abundância necessária para saciar a fome. O que se afastou da orientação divina, não beneficiará de baraka. É como regar, com abundância, uma terra estéril; toda a água se perderá. É como referiu Issa (Aleihi Salam) – Jesus, que a Paz de Deus esteja com ele: “é como beber água do mar; quando mais se beber, mais sede se sentirá”.

No dia da Ressurreição, todos sentiremos sede, agravada com o receio e com a nossa ansiedade de sabermos qual vai ser o nosso destino. Aos crentes, o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) dar-lhes-á de beber da sua fonte, a água de khauçar (a fonte da abundância). A fonte será extensa e a baraka da água, será suficiente para aliviar a sede de todos os que seguiram Deus e o Seu Mensageiro. Os estranhos serão afastados, como se afastam dos reservatórios, os camelos estranhos ao rebanho.  Abu Huraira (Radialahu an-hu) referiu que o Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “a riqueza não está na abundância dos bens. A verdadeira riqueza está na benevolência do coração ”. Bukhari e Muslim.

Allah  lhe concederá o quarto benefício, o amor de outras pessoas. Todos vão gostar dele, por ser uma pessoa afável e de bom carácter. O seu ilm (conhecimento religioso) e a honestidade, tornam-no numa pessoa muito procurada para aconselhamentos. Muitos o amarão e seguirão o seu modo de vida. Sem ele se aperceber, pedirão a Deus, para lhe conceder  saúde e Misericórdia. Um exemplo que toca no coração de muitas pessoas é de gostarmos de alguém já falecido há muito tempo, que não conviveu nem viveu na nossa época, mas que deixou um legado importante para os muçulmanos. Pela riqueza das preces e outros ensinamentos, muitas vezes conservamos um kitab (livro religioso), escrito por um álimo que não conhecemos. Utilizamos, até as folhas ficarem quase desfeitas por uso constante.  Apesar do álimo já não se encontrar vivo, a nossa consideração, o nosso agradecimento e o nosso amor está com ele. Não nos deixou quaisquer bens materiais, mas sim a religiosidade. O referido álimo, mesmo depois de falecido, continuará a inspirar-nos o amor e a admiração.

O exemplo mais evidente é do amor que temos pelo Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam). A sua conduta exemplar, o seu carácter e os ensinamentos que nos deixou, fazem com que milhões de muçulmanos, diariamente e continuamente, demonstrando obediência, consideração e amor, peçam a Deus para que derrame bênçãos sobre ele. Todos ansiamos pela sua intercessão no Dia da Ressurreição. “Aquele que tem amor por alguém, lembra-se dele constantemente “. Neste caso o amor é recíproco. O amor que ele já tinha por nós, mesmo sem nos conhecer, fazia-o ansiar pelo dia que nos irá ver. Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), uma vez estava com os seus companheiros e disse: “Quando verei eu os meus irmãos?”. E os companheiros perguntaram-lhe surpreendidos, se eles não eram os seus irmãos. E ele respondeu “Vós sois os meus companheiros; mas os meus irmãos serão aqueles que acreditarão em mim sem nunca me terem visto”. Ahmed. No dia da prestação de contas, seremos ressuscitados na companhia daqueles que nos acompanhavam física e espiritualmente. Pedimos a Deus, para que nos conceda a companhia dos piedosos e que possamos seguir os seus ensinamentos e conselhos. Amin.

Ó Tu, mais Misericordioso dos que mostram a misericórdia, peço-Te que recompenses com o Paraíso, todos os piedosos que nos deixaram ensinamentos, nos quais inspiramo-nos para aumentar a nossa fé e o nosso carácter. Para Ti será o nosso retorno. Amin.  

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. 14:41.

Allah Subhana Wataala os concederá aqueles que forem cumpridores assíduos dos Seus Mandamentos: 1) A tranquilidade; 2) a vida pura; 3) a Baraka – a abundância; 4) o amor  de outras pessoas; 5) a aceitação das preces e 6) o ficar conhecido entre os anjos.

A aceitação das preces, constituirá o quinto benefício. O crente sabe que só pode dirigir as suas preces a Deus, o Criador de todas as coisas. “Adorai a Deus e não Lhe atribuais parceiros…” Cur’ane 4:36. É de bom carácter e não se cansa de pedir a Deus para preencher as suas necessidades. Na generalidade, as suas preces são aceites, porque pede a Deus só aquilo que é permitido e bom para ele. Ó Allah, aceitai as preces de todos os que são submissos a Ti! “Rabbaná Wuatakabbal duãiSenhor nosso, aceitai a nossa prece”. Surat Ibrahim 14:40. Pede que a sua família siga sempre o caminho da verdade e não a da perdição. Yá Hadi Hehdina Siratal Mustaquim.  Pede provisão para ele, para a família e para os necessitados. Pede saúde para que possa ter forças para ajudar os que sofrem com a falta dela. É paciente, sabe que se Deus não lhe dar aqui neste mundo, é porque não será bom para ele. Obtém o essencial para viver e para dar aos outros. Apesar de realizar acções destinadas aos residentes do paraíso, tem consciência que é um ser humano e está sempre sujeito a tentações. De um momento para o outro e mesmo às portas da morte, pode ser tentado e morrer descrente. Por isso pede humildemente a Deus para que lhe faça morrer muçulmano (submisso a Ele).  “’Ó Criador dos céus e da terra. Tu és o meu Protector neste mundo e no outro. Faz com que eu morra muçulmano (submisso a Ti) e junta-me aos virtuosos”. Surat Yussuf: 101. E a prece que mais recita é:  “Rabbaná átina, fi ddunia, hassanatan, wuafil áhirati hassanatan wuaquiná ázabal nnari” “Nosso Senhor, conceda-nos o bem neste mundo e no akhirat (vida futura) e salve-nos dos castigos do fogo (do inferno)”.  Cur’ane 2:201.

Por ser um pessoa temente e cumpridora dos mandamentos de Deus e por ter aceite as claras evidências das palavras do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), beneficiará do sexto benefício, ficando conhecido entre os anjos. Abu Huraira (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: Os anjos continuam a pedir o perdão de Deus para os que estão nos seus  mussalah, dizendo: “Ó Deus! Seja Misericordioso com ele”. Bukhari. Nos dias de Juma, às portas das Mesquitas, os anjos apontam os nomes das pessoas que vão chegando para a oração. Pelas horas e ordens de chegada, terão recompensas, respectivamente, como se tivessem sacrificado um camelo, uma vaca, um carneiro, uma galinha, ou um ovo. O crente não expõe na casa, quaisquer imagens.

“Os anjos não entram nas casas onde existam imagens”. Para ficar na companhia dos anjos, quando entra em casa, cumprimenta a família, dizendo em voz alta: “Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu” e recita o surat Iklas e pede bênçãos para o Profeta (Salalahu Aleihu Wassalam). Esta forma de saudação é utilizada, mesmo que não esteja ninguém em casa. “… e Quando entrardes numa casa, cumprimentai-vos mutuamente, com uma saudação bendita e cordial, com referencia a Deus….” Cur’ane 24:61.

Ao visitar um irmão de fé, o crente será saudado por um anjo. Abu Huraira, Radiyalahu an-hu) referiu que Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: Um homem que se dirige a um outro povoado para visitar o seu irmão, pelo amor a Deus que os une, no seu regresso, Deus lhe envia um anjo para lhe dizer: “ Deus te ama, tal como amas outro, por amor a Ele”. Muslim. Quando chega a hora das orações, Israil (Aleihi Salam), o anjo da morte, vê quem efectua as orações. A prática regular das orações, permite a Israil ficar familiarizado com o crente. Este conhecimento irá beneficiá-lo na altura da morte, porque é o momento em que o sheitane procura desviar a atenção das pessoas e muitas morrem sem pronunciar a chaada- LA ILAHA – ILLA LLAH. Assim, Israil irá afastar o sheitan, permitindo o crente pronunciar a palavra-chave para o paraíso.

Ó Tu, mais Misericordioso dos que mostram a misericórdia, peço-Te que recompenses com o Paraíso, todos os piedosos que nos deixaram ensinamentos, nos quais inspiramo-nos para aumentar a nossa fé e o nosso carácter. Para Ti será o nosso retorno. Amin.  

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. 14:41.

“Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. 10.10.

Abdul Rehman Mangá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s