013 – A UNICIDADE DIVINA

013.01 – A Unicidade de Allah e o Profeta Issa (Aleihi Salam) (Jesus, que a Paz de Deus esteja com ele)

 Amo todos os Profetas e Mensageiros, enviados por Allah, como misericórdia para toda a humanidade. A vida dos Mensageiros que me ajudaram a aumentar a minha crença na Unicidade Divina – na fé em Allah, o Único e Eterno, são: Muhammad, o Selo da Profecia, Ibrahim (Abraão), o tronco comum das três religiões monoteístas e Issa (Jesus), filho de Mariam, que a Paz de Allah esteja com eles. Allah é a única Divindade para toda a humanidade, mesmo para aqueles que dizem não acreditar a na existência de um Ser Superior e Criador de tudo o que existe nos mundos e nos céus.

Encontramos no Sagrado Cur’ane muitos versículos esclarecedores da Unicidade Divina, como por exemplo o diálogo referido a seguir, entre Allah (o Único) e Issa, (Profeta e Mensageiro):

“E quando Allah disse: Ó Jesus, filho de Maria! Disseste tu aos homens. “Tomai-me a mim e a minha mãe por duas divindades, além de Allah”? Ele disse “Glorificado sejas! Como poderia eu ter dito o que para mim não é verdade? Se o tivesse dito, Tu tê-lo-ias sabido. Tu sabes o que está na minha mente. Na verdade, Tu é que tens conhecimento de tudo o que está oculto.”

“Eu não lhes disse senão o que Tu me ordenaste dizer: Adorai a Allah meu Senhor e vosso Senhor. E fui uma testemunha contra eles durante o tempo que vivi entre eles; e quando Tu me tomaste (junto de ti), Tu foste o único Vigilante sobre eles, e Tu és testemunha de todas as coisas.

Se Tu os punires (podes fazê-lo), eles são os Teus servos; E, se Tu os perdoares, Tu és Poderoso e Prudente”. Surat Maidah, 116, 117 e 118.

Hazrat Ahmad Ibn Hambal, uma figura altíssima da história islâmica, erudito e jurista, foi o fundador da escola Hambali, uma das 4 escolas do Islão Sunita. Relatou ele o seguinte:

“Satanás disse a Jesus (Que a Paz de Allah esteja com ele), quando o viu em Jerusalém: “Tu afirmas ressuscitar os mortos. Se podes fazer isso, pede a Deus que transforme esta montanha em pão”. Respondeu Jesus: “Acaso todos vivem do pão?”. Disse Satanás: “Se és o que dizes, salta desta montanha, pois os anjos te protegerão.” Jesus respondeu: “Allah ordenou-me que não me pusesse à prova, pois não sei se Ele me salvará ou não.”

Os muçulmanos creem na Unicidade Divina, de que Deus é a verdadeira Divindade e não há outra divindade além Dele. LA ILAHA ILALAH.

Profetas e algumas pessoas piedosas, distinguiram-se pelos sacrifícios e pela verdadeira entrega pela causa de Allah, o Criador e Protector. Eles devem ser recordados por todos nós. O que acontece é que alguns muçulmanos, ávidos de prestarem homenagens a essas personalidades, acabam por pisar a fronteira e passarem para o lado da ilegalidade. Por ignorância, acabam por lhes prestar adoração. Um pouco por todo o mundo, existem alguns exemplos.

Na Índia, alguns muçulmanos deslocam-se das suas terras e percorrem a pé, centenas e centenas de quilómetros, atravessando selvas, batendo tambores para afugentarem os animais selvagens, a fim de irem visitar o túmulo de um piedoso. Alguns, prostram-se perante a sepultura e pedem ao falecido ajuda para as suas necessidades mundanas e espirituais!

Esta atitude, é contra o princípio da Unicidade de Deus, fundamental na religião Islâmica e contra um dos principais pilares da fé Islâmica: Crer em Deus (Único). Se pedirmos perdão a Allah, Ele perdoará tudo e a todos, mas não perdoa o Shirk, (associar alguém a Allah).

Alhamdulilah, existe um grande esforço por parte dos nossos Alimos, em especial nas zonas menos desenvolvidas, que explicam às populações os inconvenientes daquelas atitudes. A ignorância é a causadora de todos os males. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) referiu “A procura do Ilm (conhecimento religioso) é uma obrigação para todos os muçulmanos, seja homem ou mulher” (Ibn Mája).

Conta-se que perguntaram a Issa – Jesus (Que a Paz de Allah esteja com ele): “Até que idade é conveniente adquirir conhecimentos?” Ele respondeu: “Enquanto for conveniente viver”. (Ibn Abd al- Barr al-Qurtubi). Deus refere no Cur’ane “Podem ser iguais os que sabem e os que não sabem?”

Toda a prece deve ser solicitada unicamente a Deus e nunca a nenhum santo ou profeta. No entanto, para as pessoas piedosas e para os nossos profetas, (que a Paz de Allah esteja com eles), devemos pedir, a Allah, para que eleve, valorize e recompense, tudo que eles fizeram pela Sua causa.

Também o mesmo se aplica para o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam). Vejamos o seguinte hadice: Abu Hurairah (Radyialahu an-hu), narra que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “ “Ao enviarem Durud para mim, peçam Wassilah para mim.” Alguém perguntou: “Ó Rassululah (Salalahu Aleihi Wassalam), o que é Wassilah? E ele respondeu: “É o grau do paraíso mais exaltado e elevado que será concedido apenas a uma pessoa e espero que seja eu a receber.” – Faz parte do duáh que fazemos, depois de ouvir o azan (chamamento para a oração).

Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41. Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Allah, Senhor do Universo!”. Cur’ane 10.10.

Abdul Rehman Mangá

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s