007.08 – E NÃO NOS CABE MAIS DO QUE TRANSMITIR CLARAMENTE A MENSAGEM – SURAT YÁCIN – CAPÍTULO 36, VERSÍCULOS 13,14,15,16 e 17

007.08 – E NÃO NOS CABE MAIS DO QUE TRANSMITIR CLARAMENTE A MENSAGEM – SURAT YÁCIN – CAPÍTULO 36, VERSÍCULOS 13,14,15,16 e 17

Wa ma alaina il lal balá gul mubin” “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Estas palavras proferidas no final das intervenções dos nossos  ulemás (responsáveis religiosos), constituem o versículo número 17 do Surat Yácin. Para melhor compreendermos o sentido desta advertência, vamos analisar alguns versículos do Cur’ane, onde Allah relata ao Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), os acontecimentos duma certa cidade que, a exemplo de alguns Coraixitas (residentes de Maka), também rejeitaram os Seus Mensageiros.

Deus enviou milhares de Profetas, que vieram trazer sempre a mesma palavra da Unicidade Divina. Os Profetas foram enviados para orientarem para o caminho da verdade, os que se desviaram da orientação divina, adorando ídolos, cometendo as maiores imoralidades e atrocidades. “…Se eles se submeterem, estão no caminho recto; e se eles voltarem as costas, teu dever é só proclamar a mensagem; e Allah vela por Seus servos”. Cur’ane 3.20. Outros povos não aceitaram as advertências dos Mensageiros, porque iriam pôr em causa os privilégios e o modo de vida que vinham adoptando, desde os tempos dos seus antepassados. Por isso, maltrataram, agrediram e até mataram os enviados de Deus. “Na verdade, a esses que negam os versículos de Allah e que sem razão, matam os profetas e assassinam aquelas pessoas que ordenam a justiça, anuncia-lhes um castigo doloroso”. Cur’ane 3.2. Alegavam de que Deus nunca enviaria Profetas que eram de carne e osso, que bebiam, comiam e que eram tão humanos como eles. Por isso, Deus enviaria sim Profetas sob a forma de anjos ou de outra matéria que impressionassem os humanos. “E dizem: que espécie de mensageiro é este que come os mesmos alimentos e anda pelas ruas? Porque não enviaram um anjo …?” Cur’ane 25:7.

Não faria sentido Deus enviar Profetas na forma de Anjos, porque eles, não comem, não bebem, não se reproduzem e não cometem qualquer erro. Deus enviou os Profetas iguais a nós, para seguirmos os seus exemplos e para nos servirem de código de vida. Apesar dessa semelhança, os Profetas tinham outras qualidades, como por exemplo a fé que estava sempre a aumentar, ao contrário da nossa que tem altos e baixos ou a dos anjos sempre estacionária. Mesmo com as rejeições dos povos, Allah com a Sua infinita Misericórdia para com a Sua criação, continuou a enviar Profetas, para nos tirarem das trevas.

O Profeta Ibrahim (Aleihi Salam), Abraão (Que a Paz de Deus estela com ele), chamou a atenção ao seu povo para adorarem ao Deus Único e deixarem os seus ídolos porque não lhes proporcionavam quaisquer sustentos. “Se rejeitardes (a mensagem) sabei que outras gerações anteriores a vós desmentiram (seus mensageiros). E ao mensageiro só lhe cabe transmitir claramente a mensagem”. Cur’ane 29:18.

Apesar da preocupação de fazerem o seu melhor, muitos Profetas sentiam-se impotentes para transformar os corações adormecidos dos seus povos e por isso ficavam preocupados, porque um dia irão prestar contas perante Deus. Para alguns Profetas, o resultado das suas missões, se reduziram a escassos seguidores e não conseguiram transformar a mentalidade dos desviados. No dia da Ressurreição, alguns Profetas entrarão sozinhos no Paraíso, outros terão poucos acompanhantes e outros muito mais seguidores. A propósito da quantidade de seguidores que cada Profeta irá levar com ele para o Paraíso, Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu) contou que uma vez o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse que um Profeta irá passar por ele com um só seguidor, outro com dois, outro com vários,  outro com um grupo de pessoas e outro não terá ninguém com ele. Bhukari 71:648.  Anas b. Malik referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “ entre os apóstolos, eu terei o maior número de seguidores no Dia da Ressurreição; e eu serei o primeiro a bater a porta do Paraíso”. Muslim 1:382. Na noite de Mir’aj, Mussa – Moisés (Aleihi Salam) chorou quando Muhammad (Salalahu Aleihi wassalam) encontrou-se com ele. Foi-lhe perguntado os motivos da sua tristeza e ele disse: “Ó Senhor meu! Os seguidores deste jovem Profeta, que foi enviado depois de mim, vão entrar no paraíso em maior número, em relação aos meus seguidores. Bukhari 54.429.

Wa ma alaina il lal balá gul mubin” “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”.

No Surat 36 (capítulo do Cur’ane com o nome Yácin), encontramos palavras de conforto que Allah Subhanahu Wa Taala transmitiu ao Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), quando ainda estava em  Maka, após as primeiras revelações. Nos primeiros tempos da divulgação do monoteísmo, apelando aos Coraixitas para deixarem de adorar ídolos, que nada lhes serviam, foi muitas vezes agredido e maltratado. Os descrentes referiram que Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) não podia ser um mensageiro por ser um homem como eles e que ele pretendia desvia-los das tradições dos seus antepassados.  Assim, nos seguintes versículos do Surat Yácin, Deus explica ao Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) que a mesma situação aconteceu aos mensageiros que mandou para uma certa cidade:

E lembra-lhes como exemplo o que aconteceu aos moradores duma certa cidade, quando lá chegaram os mensageiros. Yácin 36:13

Alguns comentadores referem-se à cidade de Antioquia, onde reinava o rei Antíoco. Outros referem que não há evidências de que se refere a esta cidade. O objectivo deste versículo foi alertar os Coraixitas por  seguirem o mesmo exemplo da teimosia do povo daquela cidade, negando as mensagens de Deus, transmitidas pelos Seus Mensageiros.

Quando Nós (em primeiro lugar), lhes enviámos dois mensageiros e eles os desmentiram; e então Nós reforçámo-los com um terceiro; Eles (os três) disseram: “Ficai sabendo que fomos enviados a vós como mensageiros”. Yácin 36:14

Eles disseram: “Não sois senão mortais como nós, sendo que o Beneficente não vos revelou nada; vós não fazeis mais do que mentir”. Yácin 36:15.

Foram rejeitados muitos Mensageiros porque os povos não acreditavam que simples humanos pudessem ser portadores de revelações divinas. “Eles dizem: que espécie de mensageiro é este que come e se move nas ruas”. Al.Furqan 7. O povo de ‘Ad também rejeitou o Profeta Hud (Aleihi Salam) referindo que ele não era mais do que um ser humano. Ao Profeta Salih (Aleihi Salam) também foi-lhe dito pelo povo de Thamud: “Vamos seguir um homem entre nós mesmo?”. (Al Qamar 24). E os Profetas  de Deus sempre lhes respondiam: “É verdade que não somos mais do que seres humanos como vocês, mas Deus mostra o Seu favor aos Seus servos que Lhe apraz”. (Ibrahim 10,11). Os descrentes de Maka também não aceitaram Muhammad (Salalahu Aleihi wassalam), por ser um homem como eles e saído mesmo deles. No Cur’ane e em todos os outros Livros Sagrados, é referido de que os mensageiros eram seres humanos e não anjos ou seres sobrenaturais.

“Os mensageiros disseram-lhes: “Nosso Senhor sabe na verdade que somos enviados a vós, como mensageiros”. Yácin 36:16

“E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Yácin 36:17

Com estes versículos Allah Subhanahu Wa Taala tranquiliza e também lembra ao Profeta Muhammad (Salalalu Aleihi Wassalam) de que a sua missão é só o de transmitir a palavra de Allah. Se a aceitarem, serão bem-aventurados neste e no outro mundo. Se a rejeitarem, prestarão contas por isso. E cabe a Deus encaminhar ou não os desviados. Lembremo-nos de que o Profeta insistia com o seu tio Abdul Talib para se converter ao Islam. De acordo com a narração de Al-Musaiyab, quando Abu Talib estava no seu leito da morte, Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) foi visitá-lo e encontrou Abu Jahl que estava sentado ao lado dele. O Profeta disse: Ó meu tio diga: “Ninguém é digno de ser adorado, excepto Deus”, uma expressão com a qual  te vou defender perante Deus”. Abu Jahl e Abdullah Bin Umaya disseram: “Ó Abu Talib, tu vais deixar a religião de Abdul Mutalib?”. E eles continuaram a dizer estas palavras e as ultimas palavras proferidas por ele (antes de morrer), foram: “Eu estou na religião de Abdul Mutalib”. Então o Profeta disse “Eu vou continuar a pedir perdão a Deus para ti, a menos que eu seja proibido de o fazer”. Então, foi revelado o seguinte versículo do Cur’ane: “É inadmissível que o Profeta e os fiéis implorem perdão para os idólatras, ainda que estes sejam seus familiares…” 9:113. Outro versículo foi revelado:  “Por certo que não és tu que orientas a quem queres; contudo Deus orienta a quem Lhe apraz, porque conhece melhor do que ninguém os encaminhados.  28:56. Bhukari  58:223.

Wa ma alaina il lal balá gul mubin” “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17.

“Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. 10.10. “Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. 14:41.7

Abdul Rehman Mangá

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s