LABAIKA – PEQUENOS TEXTOS REFERENTES AO HAJE – PEREGRINAÇÃO

005.12 – LABAIKA – PEQUENOS TEXTOS REFERENTES AO HAJE – PEREGRINAÇÃO

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu,

Durante o período de Haje do ano de 2013, foram enviadas para os leitores do Juma Mubarak (mais de 1.200), pequenos textos relativos à Peregrinação – Haje e visitas aos locais históricos de Maka e Madina.

“E completai o Haj e o Umra exclusivamente para Deus”. Cur’ane 2:196.

O Haj (Peregrinação a Maka), é um dos cinco  pilares da Islão, uma forma de adoração espiritual e material. A tradição relata que o Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) – Abraão (Que a Paz de Deus esteja com ele) quando terminou a construção da Caaba (Casa Sagrada), Allah Subhana Wataala lhe ordenou que proclamasse a peregrinação às pessoas, que viriam  de todo o lado longínquo, a pé e montado em todas as espécies de camelos. O Profeta Abraão perguntou: “Ó meu Senhor, como é que a minha voz chegará a eles?” Deus lhe respondeu: “O teu dever é proclamar e o Meu é fazer chegar a tua voz a eles…” E os crentes que se dirigem à peregrinação,  respondem com:

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK; LABBAIKA LÁ CHARIKA LAKA LABBAIK, INNAL HAM’DA WANNI’IMATA LAKA WAL MULK, LÁ CHARIKA LAK – Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui. Aqui estou eu ó Tu que não tens nenhum parceiro, eis-me aqui. Na verdade a Ti pertencem o louvor e o favor, assim como o reino. Tu não tens nenhum parceiro.

In Sha Allah, até ao final do Haj, passarei a enviar pequenas mensagens relativas a este importante pilar do islam.

 رَبَّنَا اغۡفِرۡ لِىۡ وَلـِوَالِدَىَّ وَلِلۡمُؤۡمِنِيۡنَ يَوۡمَ يَقُوۡمُ الۡحِسَابُ

Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. 14:41.

27/09/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

Apesar de ser associado ao tempo de  Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), o Haj – a Peregrinação a Maka é tão antiga, que remonta ao tempo da edificação da Caaba. Conforme é referido no Cur’ane, foi a primeira Casa edificada para adoração a Deus. “Na verdade a primeira Casa (para adoração a Deus) erigida para o género humano, foi a de Bacca (Maka)”. Cur’ane 3:96. Este versículo autentica o hadice que refere que a Caaba foi edificada por Adam (Aleihi Salam), o primeiro homem à face da terra. Mais tarde, reconstruído pelo Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) e pelo seu filho Ismael (Aleihi Salam). “E lembrai quando Abraão e Ismael estavam a erguer as fundações da Casa (com esta oração): “Senhor Nosso! Aceita (este serviço) de nós, pois Tu és o Exorável, o Sapientíssimo.” Cur’ane 2:127. No tempo da jahiliyyah – antes do advento do Islão, os árabes pagãos também se dirigiam à Caaba em peregrinação. O Haj foi instituído na época de Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) como quinto pilar do Isslam.

Abu Huraira (Radyialahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “No cumprimento de um Umra para o outro, verifica-se a expiação dos pecados cometidos entre um e outro. E o Haj Al-Mabrur não tem outra recompensa senão o Jannat (Paraíso).” Relato de Al Bukhari e Musslim. (O Haj Mabrur é o Haj inteiramente cumprido, sem qualquer transgressão às regras instituídas e sem qualquer pecado).

“Allahumma Bárik Lí Fil Maut Wa Fí Má Bãadal Maut – Ó Allah, abençoa-me na hora da morte e após a morte”.

28/09/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

Haj é  uma concentração de muçulmanos de todas as raças, vindos de todos os continentes,  de todas as classes sociais, de todas as cores,  unidos numa única causa comum, que é o da adoração ao Deus Único. É uma confirmação de que o Isslam é uma religião universal. Não existe o rico nem o pobre, nem o empregador nem o empregado, nem o governante  nem o cidadão comum, pois são todos iguais perante Deus. Os Hajis, durante a peregrinação, vestem-se todos de igual, utilizando  o Ehram (pano branco sem costuras), recordando os tempos em que nasceram, quando lhes embrulharam  num pedaço de pano e sabem que após as suas mortes, irão também ser cobertos por um pano branco (cafan-mortalha), deixando para trás todos os haveres,  adornos e  restantes vestuários. Em Miná, Muzdalifa e Arafah, estarão juntos,  milhões de irmãos e de irmãs, movidos pela mesma fé em Allah Subhana Wataala. Com as mãos levantadas, pedirão ao Criador e Sustentador a remissão dos seus pecados. Nesses dias, lembrar-se-ão do dia do julgamento final, em que Deus reunirá toda a humanidade,  para a prestação de contas.

Os relatos de An-Nassai, Ibn Maja e outros, referem que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “O Hají é um hóspede de Allah, se pedir algo, as suas preces são aceites. Se pedir perdão, é perdoado”. “Rabanná Wa Takabaal Duãi”.“Ó Nosso Senhor, aceitai a nossa prece”. Cur’ane 14:40.

29/09/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

O Hají (peregrino) pode optar por uma das 3 formas de Haj: 1) – HAJ-IFRÁD, usando o Ehram só para fazer o Haj (não faz Umra); 2) – HAJ-QUIRÁN, usando o mesmo Ehram para fazer o Umra e o Haj; e 3) – HAJ-AT-TAMATU, usando um Ehram para fazer Umra e depois outro Ehram para fazer o Haj. Neste caso, o tecido pode ser o mesmo depois de lavado. O crente que faz o Haj-Ifrad é o Mufrid, o que faz o Haj-Quirán, chama-se Cárin e o que faz o Haj-At-Tamatu é o Mutamatti. O tipo de Haj mais utilizado (mais prático) é o At-Tamatu, porque permite fazer o Umra e o Haj, sem estar em permanente estado de Ehram. No Haj Quirán, o crente fica em estado permanente de Ehram, desde o início do Umra, até terminar o Haj, situação que pode durar semanas seguidas.

 رَبَّنَآ اٰتِنَا فِى الدُّنۡيَا حَسَنَةً وَّفِى الۡاٰخِرَةِ حَسَنَةً وَّ قِنَا عَذَابَ النَّارِ

“RABBANÁ ÁTINA FI DDUNIA HASSANATAM WUAFIL ÁHIRATI HASSANATAM WUAQUINA ÃZÁBAL NNAR” – Nosso Senhor, conceda-nos o bem neste mundo e na vida futura e salve-nos dos castigos do fogo do inferno. Cur’ane 2:201. Este é um  duáh (prece) muito utilizado na altura do Tawaaf (acto ou efeito de circundar a casa de Deus, durante as peregrinações a Maka, no Umra ou Haj). Segundo Anas (Radiyalahu an-hu), o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) utilizava diariamente este duáh centenas de vezes. Ele começava e terminava as preces com esta súplica. Porventura, é a prece mais utilizada em todo o mundo.

30/09/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

O cumprimento do Haj é obrigatório apenas uma vez na vida para o muçulmano adulto, física e financeiramente apto. É facultativo fazê-lo mais do que uma vez. “…A peregrinação à Casa, é um dever para com Deus, por parte de todos os seres humanos…”. Cur’ane 3:97. Para a peregrinação, não é permitido pedir dinheiro emprestado ou utilizar dinheiros provenientes de actividades ilícitas. Uma verba suficiente, deve ser deixada aos dependentes, para suprir as necessidades da família. O Haj é uma obrigatoriedade referida no sagrado Alcorão e nas palavras do Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam). Quem não crê neste 5º pilar, torna-se um descrente e quem protelar por muito tempo, tendo condições para tal, acaba por ser um pecador, segundo a opinião de muitos alimos. Num hadice, relatado por Ahmad e Al-Baihaqui, o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Apressai-vos no cumprimento do Haj, pois nenhum de vós sabe o que lhe pode acontecer”. Isto é, doenças, problemas financeiros, morte, etc…

“Allahumaghfirli yá Arhama Ráhimin”. Ó Allah, perdoa-me e tenha pena de mim, ó Tu mais Misericordioso de todos os que mostram misericórdia! “RABBANÁ ÁTINA FI DDUNIA HASSANATAM WUAFIL ÁHIRATI HASSANATAM WUAQUINA ÃZÁBAL NNARI”. Cur’ane 2:201.

01/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

No caso de não se ter cumprido com o Haj enquanto havia saúde ou enquanto vivo, é possível os familiares atenuarem o incumprimento e efectuarem o Haj em nome deles (Haj Badal). Uma senhora disse e perguntou ao Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam): “Deus prescreveu a obrigatoriedade do Haj, mas o meu pai está velho e fraco. Posso efectuar o Haj em seu nome?” O Profeta respondeu: “Sim, você pode”. Bukhari – Livro da Peregrinação 589. E Deus é Perdoador e Misericordioso para com a Sua criatura. Outra passagem refere que uma mulher perguntou ao Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam): “A minha mãe fez um juramento de fazer o Haj, mas morreu sem o fazer. Posso fazê-lo por ela?” O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) respondeu: “Faça-o por ela. Se pesasse alguma dívida sobre a sua mãe, você teria ou não pago? Da mesma forma pague a dívida dela para com Deus, pois Deus é mais merecedor para que a dívida com Ele seja paga”. Bukhari.

“ALLAHUMA AJIRNA MINA NNARI”, “ALLAHUMA AJIRNA MINA NNARI”, “ALLAHUMA AJIRNA MINA NNARI” – Ó Allah, salve-nos do fogo do inferno (3x).

02/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

Fazem parte dos rituais do Haj, a recordação de algumas atribulações sofridas pelo Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) e sua esposa Hajra, nomeadamente: Fazer o Tawaf (circundar a Casa de Deus); Percorrer os montes Safa e Marwa (lembrando as dificuldades de Hajra e o seu filho Ismael e o milagre da água de Zam Zam); E a rejeição da tentação do diabo, quando o Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) levou o seu filho Issmail – Ismael (Aleihi Salam) para o sacrificar (Curbani). Quando se dirigia para cumprir com as ordens de Deus, apareceu o cheitane (diabo), assumindo a forma de um enorme obstáculo, impedindo-o  de cumprir com as ordens divinas. “E saibam que as vossas riquezas e os vossos filhos são um teste”. Cur’ane 64:115. Então o Profeta Abraão (Que a Paz de Deus esteja com ele) atirou 7 pedrinhas e o diabo afundou-se na terra. Os hajis também vão atirar as pedrinhas, não só simbolizando aquele acto, mas também para fazerem uma firme intenção, de se afastarem das tentações do diabo. 

تَوَفَّنِىۡ مُسۡلِمًا وَّاَلۡحِقۡنِىۡ بِالصّٰلِحِيۡنَ

“Tawaffani musliman wa al hiqni bi sualihin” – “…Faz com que eu morra muçulmano (submisso a Ti) e junta-me aos virtuosos”. Cur’ane 12.101

03/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

“E quando fizemos da Casa um lugar de assembleia e um asilo para os povos, (dissemos): “Tomai a estância de Abraão como um local de oração. “E ordenamos a Abraão e a Ismael (dizendo-lhes): “Purificai a Minha Casa para aqueles que andam à sua roda, para os que nela meditam e para os que se curvam e se prostram (aí em adoração).” Cur’ane 2:125. “E lembrai-vos quando Abraão disse: “Meu Senhor, faz com que esta cidade seja de Paz e agracia com seus frutos os seus habitantes que crêem em Allah e no Dia do Juízo Final …” Cur’ane 2:126. A Caaba – Casa de Deus será visitada para a oração, como um lugar de passagem. As pessoas regressarão às suas casas e de seguida visitarão o local novamente sem quaisquer apreensões, por ser um lugar livre de inimigos e de conflitos armados. Durante a época pré islâmica, as pessoas eram alvo de ataques e sequestros. As pessoas que estavam ao redor da Caaba, encontravam-se protegidas e seguras. Ibrahim (Aleihi Salam) pediu a Deus: “Senhor Nosso, escuta a minha súplica”. Cur’ane 14:40. Deus honrou a Sua Casa, tornando-a segura. Todas as pessoas se encontram ansiosas para realizar visitas repetidas à Caaba.

أَعُوذُ بِٱللَّهِ أَنۡ أَكُونَ مِنَ ٱلۡجَـٰهِلِينَ

Aunzo billahi an akúna minal jáhilina. Cur’ane 2:67. Eu peço refúgio a Allah, contra os insensatos!

04/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

E PURIFICAI A MINHA CASA PARA OS CIRCUNDANTES.”Cap. 2 Vers. 125

A Caaba exerce um fascínio em cada um de nós. O peregrino quando chega pela primeira vez a Maka, fica ansioso para ver a Caaba. Ele já está familiarizado com a Caaba, porque muitas vezes a viu em fotografias (quadros, tapetes de oração, etc..). Quando está diante da Caaba, fica emocionado, as lágrimas que verte, reflectem uma imensa alegria e satisfação. Olha fixamente para a Caaba e faz uma prece, pedindo a Deus, a Sua Compaixão e Misericórdia. O peregrino virá muitos crentes fazendo Tawaf (circundando a Casa de Deus), outros fazendo orações e outros simplesmente sentados ou em pé, olhando para ela. Que pensamentos fluirão em cada um deles? Ibn Abbás (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Allah envia (faz descer) diariamente, de dia e de noite, cento e vinte Rahmats (Misericórdias) sobre a Caaba. Sessenta, são para os que estão a fazer o Tawaf, quarenta para os que estão fazendo orações à volta dela e vinte para os que estão simplesmente a olhar a Caaba”. Al-Baihaqui. A Caaba é assim chamada por ser de forma cúbica,  é a casa sagrada de Deus, nosso Guia e Senhor. É o Qibla dos Muçulmanos – Direcção para onde os Muçulmanos se viram para as suas orações.

Allahumak finí bihalálika an harámica wa aghniní bifazlika an mman siwáka. (Tirmidi). Ó Allah, salva-me do harám (ilícito) e faz com que o halal (lícito) seja suficiente para mim; através de Tua Graça, torna-me Independente de todos, excepto de Ti.

05/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

O Templo de Jerusalém, foi construído muito depois da Caaba, pelo Profeta Salomão (que a Paz de Deus esteja com ele). Apesar disso, durante cerca de 16 meses de permanência em Madina de Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), os muçulmanos efectuavam o salat (oração) virados para Jerusalém. Mas o Profeta estava ansioso para mudar a quibla (direcção da oração) de Jerusalém para Maka. Allah Subhana Wataala vendo esta preocupação do Profeta Muhammad (Sallalahu Aleihi Wassalam), revela o seguinte versículo: “Na verdade, vimos-te voltares com frequência o teu rosto para o céu (para orientação). Agora, certamente, te faremos virar para um Qibla, com que estarás satisfeito. Portanto, vira o teu rosto para a Mesquita Sagrada e onde quer que estejas, voltai os vossos rostos para esta direcção.” Cur’ane 2 : 144. A partir do ano 2 de Hijra (do calendário Islâmico), a Caaba, passou a ser a orientação para a nossa oração, símbolo da unidade dos crentes. Quando o referido versículo do Cur’ane foi revelado, estava o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) a dirigir o Salat de Zuhr (oração do meio dia), virado para Jerusalém, numa Mesquita a cerca de 3 milhas  da Mesquita de Madina. Quando já tinha efectuado dois rakates (2 ciclos de oração), recebeu a referida revelação. Ainda dentro da oração, todos se viraram para a direcção da Caaba e completaram os restantes ciclos. A Mesquita onde aconteceu  este facto histórico e religioso, passou a chamar-se de “Quiblatains”, isto é, Mesquita de dois Qiblas.

Yá Allah, Yá Rahman, Yá Rahim, Yá Haiú, Yá Kaiiúm (Ó Meu Deus, Ó Beneficente, Ó Misericordioso, Ó Vivente, Ó Subsistente). A recordação constante de Deus, dos Seus atributos, é uma luz que iluminará a nossa sepultura.

06/10/2103

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

A pedra que está colocada na Caaba e que todos a conhecemos por “pedra negra” – Hajarul Asswad, é beijada por milhões de peregrinos. A pedra era branca, mas com os pecados da humanidade ela tornou-se negra. Há uma referencia de que Omar (Radyialahu an-hu) ao beijar a pedra, afirmou: “Por Deus, estou ciente de que tu  não és mais do que uma pedra (sem poderes). E se não tivesse visto o Mensageiro de Deus beijar-te, eu jamais o faria”. – Relato de Al-Bukhari, Musslim e At-Tirmizi. Portanto ao beijar a pedra, os muçulmanos não o fazem por idolatria, pois não adoram mais nada a ser a Deus.

Ao longo da existência da humanidade, a Caaba foi sendo reconstruída por ter sido danificada por inundações e incêndios. Hoje é uma casa quadrada em alvenaria, coberta por um pano preto, com versículos do Cur’ane. No tempo da ignorância, a Caaba chegou a albergar mais de 300 ídolos talhados em madeira e em outros metais. Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) quando entrou triunfante em Maka, sem derramamento de sangue, destruiu todos os ídolos. O sagrado não são as quatro paredes, mas sim o local. Se por qualquer motivo a Caaba ficasse destruída, a orientação para a oração continuaria válida. É uma prova de que não adoramos a Caaba, ídolos nem Profetas.

Hassbiyalláhu wa ni‘mal wakil – Allah é suficiente para mim e Ele é um excelente guardião.

07/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

No Bukhari (55:583) é referido por Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu), de que Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) contou uma longa passagem onde refere diversas fases da vida de Ibrahim (Aleihi Salam) e da sua família, terminando com a seguinte informação: “Ibrahim (Aleihi Salam), com a ajuda do seu filho Ismael (Aleihi Salam), construíram a Caaba numa colina elevada, onde Deus o ordenou. Ismael trouxe as pedras e Ibrahim foi efectuando a construção. Quando as paredes começaram a ficar mais altas, Ismael trouxe uma pedra onde o pai colocava o pé para se elevar, para assim facilitar a construção. Enquanto os dois realizavam o trabalho, iam dizendo: “Senhor Nosso, aceita (este serviço) de nós. Tu és o Exorável, o Sapientíssimo”.  Cur’ane 2:127.

Após a conclusão dos trabalhos, deram a volta à Caaba (Tawaf) repetindo as mesmas palavras”.  A pedra onde Ibrahim (Aleihi Salam) utilizou para se elevar, ficou com a marca do pé dele e encontra-se mesmo ao lado da Caaba, num lugar denominado de “Maqam (local) de Ibrahim”, onde os crentes fazem uma oração, após a conclusão do Tawáf (acto de circundar a Caaba). Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu) referiu que a marca dos dedos dos pés, eram bem visíveis e que também os árabes sabiam desse facto durante a época da jahiliyyah –  pré islâmica. Anas Bin Malik (Radiyalahu an-hu) referiu que viu a marca e era bem visível, mas que acabou por dissipar-se, porque as pessoas esfregavam as mãos na pedra. (Tafsir de Ibn Khatir)

“.…E tomai a estância de Abraão como um local de oração…” 2:125. “… onde existem sinais evidentes (por exemplo) a estância de Abraão…” Cur’ane 3:97.

رَبَّنَا لَا تُؤَاخِذۡنَاۤ اِنۡ نَّسِيۡنَاۤ اَوۡ اَخۡطَاۡنَا

Rabbaná lá tuá hizná in nnassíná au ahtalná. Cur’ane 2:286. “Ó nosso Senhor! Não nos condenes se esquecermos ou errarmos.

08/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui

O Tawáf (circundar a Caaba), é um dos principais rituais do Haj (peregrinação a Makka). Durante as 24 horas diárias, excepto durante as 5 orações obrigatórias, há imensa gente a circundar a Caaba. É um verdadeiro milagre. Mesmo na altura, quando a Caaba estava sujeita a  inundações, as pessoas  a circundavam, nadando (em círculos).

Ibn Umar (Radiyalahu an-hu), disse: “O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) chegou a Maka, circundou 7 vezes a Caaba e depois efectuou uma oração de dois ciclos atrás do Maqam Ibrahim. Depois foi para Safa. Deus referiu: “Na verdade, tendes no Apóstolo de Deus, um bom exemplo”. Bukhari 26:693.

Siga para o caminho da felicidade. Responda dizendo, Labbaik, Allahumma Labbaik – Eis me aqui meu Senhor….

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

رَبَّنَا وَلَا تَحۡمِلۡ عَلَيۡنَاۤ اِصۡرًا كَمَا حَمَلۡتَهٗ عَلَى الَّذِيۡنَ مِنۡ قَبۡلِنَا

Rabbaná wua lá tah mil ãleiná issran kamá hamaltahú ãlál lazína min kab liná. Cur’ane 2:286. Ó nosso Senhor!  Não nos sobrecarregues como sobrecarregastes os nossos antepassados.

09/10/2013

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu,

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

Os peregrinos, antes de entrarem nas zonas delimitadas  da cidade de Maka, chamadas de Micát, devem vir já com o Ehram trajado. O aeroporto de Jeddah, a cerca de 70 Kms de Maka, é a maior porta de entrada para os peregrinos. Antes da aeronave atingir a cidade de Jedddah, o peregrino já deve estar em estado de Ehram. Uns já vêm com o Ehram vestido dos aeroportos de origem, outros preferem colocá-lo, durante a viagem, já dentro do avião.

O Ehram para os homens é constituído por 2 peças de pano branco largas, sem costuras, com dimensões cerca de 2,5 m x 1,5 m. Uma peça destinada à cobertura da parte superior do corpo (Ridá) e outra para a parte inferior, da cintura para baixo (Izár). Quando nascemos, cobrem-nos com um pano branco. Quando nos forem enterrar, In Sha Allah, seremos também  embrulhados com um pano branco. O Ehram das senhoras é constituído pelas suas roupas habituais (as mais simples possíveis). As jóias são desaconselhadas. Muslim. Os sapatos não podem tapar os tornozelos e por isso, os Hajis utilizam chinelos adequados.

Na era da ignorância, antes do advento do Isslam, os peregrinos ao aproximarem-se da Caaba, despiam-se, ficando sem qualquer peça de roupa, para circundar a Casa de Deus. Consideravam que as roupas com as quais cometeram pecados eram impuras para o efeito. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) considerou aquela prática incorrecta, pelo que instituiu o uso das duas peças de tecido. 

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

Deus não sobrecarrega nenhuma alma para além das suas possibilidades:

‌‌ۚرَبَّنَا وَلَا تُحَمِّلۡنَا مَا لَا طَاقَةَ لَنَا بِهٖ‌ ۚ

وَاعۡفُ عَنَّا

وَاغۡفِرۡ لَنَا

وَارۡحَمۡنَا

اَنۡتَ مَوۡلٰٮنَا فَانۡصُرۡنَا عَلَى الۡقَوۡمِ الۡكٰفِرِيۡنَ‏

Rabbaná wua lá tuhammilná má lá takatalaná bihí. Wuãfú ãná wua ghfir laná wuar haman –ná ãnta mauláná fan sur ná ãlal kaumil káfirina. Cur’ane 2: 286. Ó nosso Senhor! Não nos imponhas o que não temos forças para suportar. E tolera-nos, perdoa-nos e tem misericórdia de nós. Tu és o nosso Protector, ajuda-nos, pois, contra o povo descrente”.

10/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

O poço donde provém a água de zam-zam, está situado no Massjid Al Harám – Mesquita de Makka. Até aos nossos dias, a água do poço continua com um caudal necessário para abastecer todos os Hajis (peregrinos), visitantes e residentes e nunca se verificou qualquer falta de água. É um verdadeiro milagre naquela zona do deserto.

Um dos rituais do Haj (Peregrinação), depois de fazer o Tawaf, é percorrer sete vezes os montes Safa e Marwa reflectindo sobre o percurso que Hajra mãe de Ismail fez, aflita, com sede e debaixo de um sol escaldante, à procura de água para o seu filho. Esta preocupação da Hajra deu origem ao poço de água de zam-zam. “Os montes de Safa e Marwa contam-se entre os símbolos de Deus, portanto não é pecado, para aquele que visita a Casa na época da peregrinação (Haj) ou noutra altura (Umra), caminhar à sua volta ritualmente…” Cur’ane 2:158. 

Os peregrinos quando regressam às suas terras de origem, têm sempre a preocupação de levaram garrafas de água de zam zam. Oferecem aos familiares e amigos, pequenas porções de água que são bebidas, em pé, virando-se para quibla (Makka), mencionando o nome de Deus, dizendo:  “Bissmillahir Rahmanir Rahim” – “Em nome Deus, o Beneficente, o Misericordioso.” E fazendo a seguinte prece: Ó Allah! eu peço-Te o Ilm (Conhecimento) benéfico, a abundância na provisão e a cura de todas as doenças.”.  Khalil Mujáhid At-Tábil (Radiyalahu an-hu), referiu que a água de zam-zam serve a intenção pela qual for  bebida e a pessoa beneficia  do objectivo pela qual foi bebida”.

 

Nota: No Dia 9 de Dhul-Hajja, recomenda-se o Jejum do dia de Arafa.

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

رَّبِّ زِدۡنِى عِلۡمً۬ا -RABBI ZIDNI ILMÁ – Surat Taha: Ó meu Senhor, aumentai o meu conhecimento.

11/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

“O Haj é Arafah, O Haj é Arafaf. O melhor dia, é o dia de Arafah.

Os últimos 10 dias do mês de Ramadan, são os melhores para o crente, porque neles, existe uma noite importante, noite de LAILATUL KADR, melhor do que mil meses. Também os primeiros 10 dias  do mês de Dhul Al Hijjah, são os melhores para o muçulmano, porque neles existe O DIA DE ARAFA, (dia 9 de Dhul-Hajja) que é melhor do que qualquer dia do ano. Os dias de Haj e o dia de Arafa não beneficiam só o peregrino que se encontra no Haj, mas beneficia também a todos aqueles que se encontram nas suas localidades. O dia de Arafa é tão importante para o crente, que o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) recomendou-nos para esse dia, o jejum, muita recordação a Deus (Zikr) e muitas preces. Aisha (Radiyalahu an-há) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Em nenhum outro dia, Allah livra tantos servos do inferno, como no dia de Arafa”. Musslim.

É relatada uma passagem ocorrida no dia de Arafa. Um irmão de um país do leste, estava de pé no dia de Arafa, com as mãos levantadas, em preces a Allah Subhana Wataala. Do seu lado direito via muitos irmãos com as mãos levantadas, chorando e pedindo a Deus, em longas preces na língua árabe que ele não conseguia compreender. O mesmo acontecia quando olhava para o seu lado esquerdo. Devido à sua língua materna, ele não conseguia repetir (imitar) o que os outros estavam a pedir. Ficou transtornado, seu rosto ficou vermelho, seus olhos encheram-se de lágrimas. Mas não perdeu a esperança. Levantou as suas mãos e pediu a Deus: “Ó Allah, conceda-me tudo o que eles estão a pedir! – Ó Allah, conceda-me tudo o que eles estão pedir!”. Os relatos de An-Nassai, Ibn Maja e outros, referem que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “O Hají é um hóspede de Allah, se pedir algo, as suas preces são aceites. Se pedir perdão, é perdoado”. SubhanaAllah, como é Misericordioso o nosso Senhor! “Pela gloriosa luz da manhã e pela noite quando serena, O teu Senhor não te abandonou, nem te odiou” Cur’ane 93:1,2,3

Deve ser recitado o seguinte Takbir, após cada oração farz, começando no dia 9 de Dhul-Hajja (Dia de Arafa), na hora de Al Fajr, até ao dia 13 de Dhul-Hajja depois da oração de Assr. ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD. Deus é o Maior. Deus é o Maior. Não há outra divindade excepto Deus. Deus é o Maior, Deus é o Maior e todos os louvores pertencem só a Deus.

12/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

“O Haj é Arafah, O Haj é Arafaf. O melhor dia, é o dia de Arafah.

Arafah está situado a cerca de 9 Kms de Miná, onde se encontra uma pequena montanha conhecida por “Jabalar-Rahmah – A montanha da misericórdia”, onde o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) proferiu a sua última mensagem para a humanidade.

No dia de Arafah, o Haji (peregrino) deverá estar o mais tempo possível de pé, com as mãos levantadas fazendo  duás (preces), com muita humildade e sinceridade, pedindo  a Deus que lhe perdoe e que o encaminhe para o caminho daqueles que ganharam a Sua satisfação. Deve também aproveitar o tempo fazendo o Zikre (recordando e louvando a Deus) e lendo o Cur’ane.

Abdullah ibn Al-Mubarak referiu: “No dia de Arafa, eu fui ter com Sufiyaan ibn Al-Uyaynah. Ele estava sentado sobre os joelhos, com as mãos erguidas ao céu, as lágrimas a escorrerem sobre as suas bochechas e na barba. Ele virou-se e olhou para mim e eu lhe perguntei: “Entre as pessoas que estão aqui para o Haj, quem se encontrará em pior estado?”. Ele respondeu: “Aquele que pensa que Allah não o vai perdoar”.

Dada a importância do Dia de Arafa, o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) deixou a recomendação para que os muçulmanos que não se encontram em peregrinação (Haj), para jejuarem no dia de Arafah. Abu Catada (Radiyalahu an-hu), referiu que foi perguntado ao Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) acerca do jejum no dia de Arafah; respondeu: “Isso permite emendarem-se as faltas (cometidas) durante o ano anterior e o ano seguinte”. Muslim.

Deve ser recitado o Takbir, após cada oração farz, começando no dia 9 de Dhul-Hajja (Dia de Arafa), na hora de Al Fajr, até ao dia 13 de Dhul-Hajja depois da oração de Assr.

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

“Asstahgfirullaha lazí lá illaha ilah wual há-iul kayyumo wua atubu ileihi”.  “Peço perdão a Allah,  nenhum ser é digno de adoração, excepto Ele; e Ele é Vivo, o Eterno; e eu volto-me para Ele. Tirmidhi.

أَسْتَغْفِرُ اللَّهَ الَّذِي لَا إِلَهَ إِلَّا هُوَ الْحَيَّ الْقَيُّومَ وَأَتُوبِ إِلَيْهِ

13/10/2013

LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

Depois  do pôr do sol, os Hajis (peregrinos) deixam  Arafah e seguem para Muzdalifa, situada a cerca de 5 Kms a leste de Arafaf , a fim de passarem a noite. Deus, nosso Senhor e Guia, refere no Cur’ane: “Quando regressardes de Arafah, invocai Deus junto do Macharil Haram (em Muzdalifa). Recordai-vos Dele de forma como Ele vos orientou…” Cap. 2 Vers. 198.

Nas noites anteriores aos dias de Ide, devem ser aproveitadas para fazermos o máximo de ibádates possíveis (adoração a Deus), pois Abu Umamah (Radiyalahu an-hu) referiu que  o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Quem permanecer de pé nas duas noites que antecedem aos dias de Ide, na esperança de obter  recompensa, o seu coração não morrerá no dia em que todos os corações  estarão mortos. Relato de At-Targuib.

Depois de cada oração, o Takbir: ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

“Faça Salah (oração) para o teu Senhor e faça Curbani (Sacrifício)”.  Cur’ane –  Cap. 108 Vers.2. O Curbani é obrigatório para todo o muçulmano, adulto e financeiramente capaz. O Curbani pode ser efectuado nos dias 10, 11 e 12 de Dhul Hijja. Mas é recomendável que seja efectuado no dia 10, dia de Ide, mas só depois da oração do Idul Adhá.

Duá depois da oração: Alláhumma anta ssalámu waminka ssalámu tabárakta yá zal jaláli wal ikrám. Ó Allah, Tu és a Paz e de Ti provém a Paz. Abençoado és Tu, ó Senhor da Grandeza e da Hora.

14/10/2013

 

IDUL ADÁH – IDE MUBARAK

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD. Deus é o Maior. Deus é o Maior. Não há outra divindade excepto Deus. Deus é o Maior, Deus é o Maior e todos os louvores pertencem só a Deus.

 Os Muçulmanos têm dois dias festivos. O Idul Fitre,  depois de terminado o  mês de Ramadan e o Idul Adhá, no dia 10 de Dhul Hiija, em comemoração do final do período de Haj, em que todos os que não participaram nos rituais do Haj, celebram o dia, fazendo a oração e  o Curbani (sacrifício). Abu Huraira (Radyiallahu an-hu) narra que o Profeta (Sallalahu Aleihi Wassalam) disse: “Quem tem capacidade financeira para fazer o curbani (sacrifício), mesmo assim não o faz, esse que fique longe e não se aproxime do nosso idegáh (local da oração de Ide).

“Faça Salah (oração) para o teu Senhor e faça Curbani (Sacrifício)”.  Cur’ane –  Cap. 108 Vers.2. O Curbani é obrigatório para todo o muçulmano, adulto e financeiramente capaz. O Curbani pode ser efectuado nos dias 10, 11 e 12 de Dhul Hijja. Mas é recomendável que seja efectuado no dia 10, dia de Ide, mas só depois da oração do Idul Adhá.

Dar  prendas no dia de Ide,  aumenta ainda mais as nossas amizades. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Ofereçam prendas uns aos outros, porque a prenda remove o rancor do peito”. – Relato de Tirmizi. . As prendas devem ser úteis e não necessariamente dispendiosas. Devemos ter em atenção a utilidade das mesmas. Também é uma prenda o cumprimento, um abraço efusivo entre amigos, uma visita de cortesia, um sorriso, um telefonema para os familiares e amigos que se encontram distantes. Aicha (R.T.A.) disse que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) aceitava prendas e em troca também dava prendas. – Relato de Al-Bukhari. As crianças estão a espera das vossas prendas!

Meus votos de um bom dia de Idul Adáh na melhor das vossas companhias, a família e os amigos. Depois da oração de Ide, visitem os cemitérios e levantem as mãos ao Beneficente e Misericordioso e peçam perdão para aqueles que já nos deixaram. Inna Lilahi Wa Inna Ileihi Rájiuna – Proviemos de Deus e para Ele retornaremos” – Cur’ane 2.156.

Buraida (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) ensinava as pessoas que iam visitar os cemitérios a recitarem a seguinte prece: “Que a Paz de Deus esteja convosco, moradores deste lugar, crentes e muçulmanos. Se Deus quiser, breve estaremos convosco. Imploro a Deus o perdão para nós e também para vós”. Muslim.

Depois de cada Oração, o Takbir: ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

15/10/2013

 

Assalamo Aleikum Warahmatulah Wabarakatuhu,

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD. Deus é o Maior. Deus é o Maior. Não há outra divindade excepto Deus. Deus é o Maior, Deus é o Maior e todos os louvores pertencem só a Deus.

“Faça Salah (oração) para o teu Senhor e faça Curbani (Sacrifício)”.  Cur’ane –  Cap. 108 Vers.2

O Curbani é obrigatório para todo o muçulmano, adulto e financeiramente capaz. O Curbani pode ser efectuado nos dias 10, 11 e 12 de Dhul Hijja. Mas é recomendável que seja efectuado no dia 10, dia de Ide, mas só depois da oração do Idul Adhá. Acerca deste dia de Idul-Adha, dia de festa, o Cur’ane refere a permissão de consumirmos a carne dos animais, os quais foram sacrificados com a invocação do nome de Allah: “…Comei, pois, dele e alimentai o indigente e o pobre”. 22.28. O Curbani é feito invocando o nome de Deus, lembrando o sacrifício do Profeta Ibrahim (Aleihi Salam), que por ordens de Allah, nosso Senhor e Criador o ordenou para sacrificar o seu filho Ismail (Aleihi Salam). Vendo a firme intenção do Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) de cumprir com as ordens Divinas, Allah, o Clemente e o Misericordioso, entregou um carneiro para o sacrifício. E saibam que as vossas riquezas e os vossos filhos são um teste.” Cur’ane 64, Vers.115. O Curbani é também feito para que todos, em especial os mais necessitados, possam ter alimentos suficientes para passarem o dia de Ide, dia de festa, em harmonia e em alegria.

Certa vez os Sahabas (Radiyalahu an-huma), quiseram saber o significado do Curbani (Sacrifício) e   o Profeta (Salalahu Aleihi Wassam) respondeu: “É Sunnat (tradição) do vosso pai Ibrahim.” Então eles perguntaram: “Que recompensa obteremos pelo sacrifício? O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Por cada pêlo do animal, tereis uma recompensa.” Relato de Ibn Majah.

 Façam o favor de serem felizes, cumprindo com as vossas obrigações perante o nosso Senhor e Criador. Não se esqueçam de também contribuírem para a felicidade das pessoas que vos rodeiam. Ao pedir algo a Deus, peça também para outros.

Depois de cada Oração, o Takbir: ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41

16/10/2013 

 

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD. Deus é o Maior. Deus é o Maior. Não há outra divindade excepto Deus. Deus é o Maior, Deus é o Maior e todos os louvores pertencem só a Deus.

 As visitas (ziyárats) aos locais históricos de Maka, não fazem parte dos rituais do Umra e do Haj. No entanto ajudam-nos a perceber a história do Islão, do Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) e  dos seus companheiros (Radiyalahu an-huma). Para além de aumentarmos os nossos conhecimentos acerca do Islão, também obtemos recompensas espirituais.

– Local do Nascimento do Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam).  Fica mesmo perto de Safa. A casa foi transformada numa biblioteca e não se encontra na sua forma original.

– Casa de Khadija (Radiyalahu an-ha), a primeira esposa do Profeta. Onde também nasceram todos os filhos do casal. O Profeta viveu nesta casa, antes de se retirar para Madina.

– Jabal Abu Cubaiss,  montanha situada perto da colina de Safa em frente à Casa Sagrada, onde se deu o milagre da fenda da lua (Chakkul-Camar”, cujo facto se encontra mencionado no Cur’ane.

– Jabalun – Nur , Montanha da Luz, a cerca de 5 Kms de Maka. Ainda jovem, o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) costumava retirar-se para esta montanha para  meditar em solidão, recordando Deus. Foi aqui que recebeu a primeira revelação do Cur’ane, através do Anjo Jibrail (Gabriel).  “Recite, em nome do teu Senhor……Cur’ane (capítulo 96)

– Jabaluth – Thaur, montanha que fica a cerca de 11 kms de Maka, onde o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) e Abubakar Siddik (Radiyalahu an-hu) se refugiaram dos  perseguidores, quando se dirigiam para Madina (Hirja). Quando os dois se encontravam escondidos numa cave, uma aranha teceu uma teia, que cobriu a entrada, iludindo assim os perseguidores.

– Jannatul- Malá ou Muallá, o mais antigo cemitério de Maka, onde se encontram sepultados diversas personalidades, nomeadamente, Abdul Mutallib e Abu Talib, respectivamente avô e tio do Profeta. Também encontram-se lá as sepulturas dos filhos do Profeta e de outros seus companheiros.

– Os Massjids Jin, Ráyah, Chajarah, Khaif e Kaussar ( neste ultimo, onde foi revelado o Suratul-Kaussar).

– A Mesquita Aicha, fica relativamente perto de Maka, serve os residentes de Maka e os peregrinos que se encontram já em Maka, que pretendam fazer mais outro Umra. Dirigem para esta Mesquita já com o Ehram vestido ou vestem-no neste Masjid. Assim, o peregrino pode fazer tantos Umras quanto os desejar.

Depois de cada Oração, o Takbir: ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

“Diz-lhes: Quer invoqueis a Allah, quer invoqueis ar-Rahman (o Misericordioso), sabei que a Ele pertencem os atributos mais sublimes”. Cur’ane 17:110.

Yá Allah, Yá Rahman, Yá Rahim, Yá Haiú, Yá Kaiiúm (Ó Meu Deus, Ó Beneficente, Ó Misericordioso, Ó Vivente, Ó Subsistente).

17/10/2013

 

A VISITA AOS LOCAIS HISTÓRICOS NA CIDADE DE MAKA.

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD. Deus é o Maior. Deus é o Maior. Não há outra divindade excepto Deus. Deus é o Maior, Deus é o Maior e todos os louvores pertencem só a Deus.

 Ainda acerca das visitas (Ziyárats) aos locais históricos de Maka, para quem só vai fazer o Umra (a pequena Peregrinação): Os locais a seguir indicados, são pontos de passagem obrigatórios do Haj. Recomenda-se uma visita guiada;

– Mina: Encontra-se a cerca de 5 Kms de Maka. No local, são montadas milhares de tendas para albergar os peregrinos que durante os dias de Haj, aqui permanecem a maior parte do tempo, fazendo zikr (recordando a Deus), orações obrigatórias e facultativas e diversas preces. Foi neste lugar que o Profeta Abraão (Que a Paz de Deus esteja com ele) trouxe o seu filho para o sacrificar, cumprindo com as  ordens de Deus. 

– Arafa: É o local mais importante para o Haj. “O Haj é Arafah, O Haj é Arafaf”, referiu o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam). Neste local, existe a Mesquita Namira, para onde os peregrinos se dirigem para as orações. No entanto, a maioria deles permanecem nas tendas, já que não é possível albergar dentro da Mesquita, os milhões de crentes. Em Arafa encontra-se o monte Jabalur – Rahman – a montanha da misericórdia, onde o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) dirigiu a sua última mensagem.

– Muzdalifa: Vindos de Arafah, é neste lugar que os peregrinos passam a noite. É o melhor local para apanhar as pedrinhas necessárias para apedrejar os cheitanes (diabos).

Entre Mina e Muzdalifa, existe um lugar denominado de Muhassir, no vale do mesmo nome, onde ocorreu o incidente conhecido por “ano dos elefantes” ou “senhores dos elefantes”. No referido acontecimento, no ano de 570 D.C., os invasores que pretendiam destruir a Caaba, foram derrotados por pedrinhas lançadas por um bando de pássaros.

– Os Jamarates, Em Miná, o visitante encontrará 3 locais onde se encontram instalados 3 pilares, simbolizando os cheitanes (diabos – o pequeno, o médio e o grande), esses que nos perseguem a cada momento da vida. Foi nesse local que o Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) foi tentado por três vezes pelo cheitane, quando levava o seu filho Ismail (Aleihi Salam) para o sacrificar e por três vezes o Profeta atirou pedrinhas no diabo que se afundou nas areias. Os peregrinos ao atirarem as pedrinhas para os “pilares”, simbolizam o repúdio pelas tentações e pelos pecados cometidos. Depois de apedrejarem os dois cheitanes pequeno e médio, voltam-se de costas para os pilares e fazem preces, pedindo a Deus perdão pelos pecados cometidos e um novo caminho a trilhar. Depois de “derrubarem” o cheitane grande, pura e simplesmente ignoram-no e viram as costas e caminham para uma nova vida.

Tudo que existe na terra e nos céus, a Deus pertence e para Ele será o nosso retorno. Os que são confrontados com alguma adversidade, dizem: “INNA LLILAHI WUA INNA ILEIHI RÁJIUNA” – “PROVIEMOS DE DEUS E PARA ELE RETORNAREMOS.” Surat Al Baqarah – 156. Allah Subhana Wataala refere no versículo a seguir, que “esses são os que vão receber as bênçãos e a misericórdia do seu Senhor”.

Nota: Termina no dia 13 Dhul-Hajja, depois da Oração de Assr o Takbir: ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD.

18/10/2013

  

VISITA À CIDADE DE MADINA

“Na realidade, Deus e os Seus anjos derramam bênçãos sobre o Profeta. Ó vós que credes: pedi bênçãos para ele e saudai-o com respeitosa saudação”. Cur’ane 33:56.

A visita à cidade de Madina, não faz parte dos rituais de Haj e do Umra. Mas é recomendável a visita, caso existam condições financeiras para o efeito. Madina acolheu o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) quando foi obrigado a deixar Maka (Al–Hijra), dando origem ao início do calendário Islâmico. Madina é um lugar de paz e de tranquilidade, pois lá se encontra a sepultura do Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam).

A visita a Madina, permitirá ao crente estar mais próximo do Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam). É a ansiedade de todo o Muçulmano em estar junto à campa dele para o cumprimentar. Ibn Omar (Radyialahu an-hu) narra que a tradição consiste em visitar a campa do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) e dizer “Assalamo Aleika Ayu Hannabiyo Warahmatullah Wabarakatuhu” “Ó Profeta de Deus, que a Paz, a Misericórdia e as Bênçãos de Deus, estejam contigo”. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “No dia do Julgamento Final, a pessoa mais próxima de mim, será aquela que enviou mais durud para mim.” Tirmizi.  Abu Huraira (Radiyalahu an-hu), referiu que Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Aquele que envia Durud perto da minha campa, eu próprio ouço-o e aquele que envia-me Durud longe, é me transmitido”. Baihaiqui, Mishkat.

“E aqueles que obedecem a Allah e ao Seu Mensageiro, estarão na companhia dos que foram agraciados por Allah: dos Profetas (que ensinam), dos sinceros (amantes da fé), dos mártires (que comprovam) e dos justos (que fazem o bem); que excelentes companheiros serão!”. Cur’ane 4:69.

Dentro da Mesquita do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), existe um pequeno lugar muito procurado pelos visitantes para efectuarem as orações e as preces. Abu Huraira (Radiyalahu an-hu), referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Entre a minha casa (campa) e o meu mimbar (púlpito), há um jardim de entre os jardins do Paraíso, entre a minha casa (campa) e o meu púlpito, está sobre o meu lago de Al-Kauçar”. Bukhari.

19/10/2013

 Ainda acerca da visita à cidade de Madina: Anáss Ibn Málik referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “A recompensa da oração obrigatória feita em casa é de uma vez; Na Mesquita é de 25 vezes; Na Mesquita durante a oração de sexta-feira, é de 500 vezes; Na Mesquita Al-Acssá (Jerusalém) é de 5.000 vezes; na Mesquita do Profeta em Madina (Massjid Nabawi) é de 50.000 vezes; e na Mesquita em Maka (Massgidul Háram) é de 100.000 vezes.” (Relato de Ibn Mája/Michkát).

Em Madina, encontra-se os seguintes lugares que devem também ser visitados:

JANNATUL BAQUI, cemitério onde estão sepultados cerca de 10.000 sahabas (Radyialahu an-huma), companheiros do Profeta (Salalahu Aleihi wassalam);

MONTE OHUD, onde ocorreu a batalha de Ohud;

MASSJID CUBÁ, é o primeiro massjid construído, cuja primeira pedra foi colocada pelo próprio Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam). Fazer uma oração nA Mesquita Cubá, é merecedor de grandes recompensas por parte de Allah Subhana Wataala. O Cur’ane refere a Mesquita e as gentes de Cubá no capítulo 9, versículo 108. E referiu o Profeta “Salalahu Aleihi Wassalam): “Quem fizer a ablução na sua casa e for fazer a oração na Mesquita Cubá, terá a recompensa de fazer um Umra (Ahmad, Na-Nassai e Ibn Majá).

MASSJID QUIBLATAIN (Dois Quiblas – orientações). É visível na Mesquita as duas orientações para as orações. Uma quando os muçulmanos  ainda oravam virados para Jerusalém e outra virada para Maka. (Assunto referido no Cur’ane, 2:143).

– Existem também os seguintes Massjides a visitar, nomeadamente, Jumá, Ghamáma, Abubarkar, Omar, Áli, Al-Ijába e Fath/Ahzáb.

 

Duá que deve ser feito pelo peregrino, no final da visita à cidade de Madina: “Ó Allah, não faça desta visita ao Seu Profeta, ao seu Massjid, ao seu santuário, a última visita, mas facilita-nos novamente a vinda e a permanência aqui. E conceda-nos o perdão e o bem neste e noutro mundo. E leva-nos para junto das nossas famílias com segurança e com recompensa abundante pela Tua Misericórdia, Ó Misericordiosíssimo de entre os misericordiosos, ÁMIN”.

20/10/2013

 

ALLAHU AKBAR, ALLAHU AKBAR; LÁILAHA IL-LALLÁHU-WALLÁHU AKBAR. ALLÁHU AKBAR WALIL-LÁHIL-HAMD. Deus é o Maior. Deus é o Maior. Não há outra divindade excepto Deus. Deus é o Maior, Deus é o Maior e todos os louvores pertencem só a Deus.

Quando o peregrino se encontra em Maka, sente uma enorme satisfação por estar na terra sagrada e diante da Caaba. Sente que se encontra perto do Criador, do Protector. Verte lágrimas quando está a pedir a Misericórdia do seu Senhor ou quando simplesmente está a olhar para a Caaba. O seu coração está em paz, está com a Paz de Allah, o Beneficente, o Misericordioso. Não vai encontrar em nenhum outro lado estas sensações, excepto quando se encontrar na cidade de Madina, mais concretamente dentro da Mesquita do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) e junto à campa dele. Quando regressa à sua terra, aos seus afazeres e à sua família, sente uma imensa tristeza e pede a Deus para que não seja a última peregrinação da sua vida. “Rabanná Wa Takabaal Duãi”.“Ó Nosso Senhor, aceitai a nossa prece”. Cur’ane 14:40.

Muitos dos que se encontravam perdidos com os afazeres da vida e não mostravam qualquer intenção de ir fazer o Haj, Allah, com a Sua infinita Misericórdia os acorda do sonho mundano e de repente estão a caminho de Maka. Subhana Allah!. Outros, com imensa fé, mas sem condições financeiras e apesar dos corações ansiarem, nunca sonharam ir fazer Haj, mas de repente vem a ajuda de Allah o Doador, e põem-se à caminho e respondem: LABBAIKA, ALLAHUMMA LABBAIK… Eis-me aqui ao Teu serviço, ó Allah, eis-me aqui…

Infelizmente há muitos com capacidade financeira e todos os anos vão protelando, arranjando mil e umas desculpas (porque ainda sou novo, para o ano vou, quem vai tomar conta dos meus?, agora não, porque tenho negócios inadiáveis). Quando se derem conta, já será tarde, e estarão a ser transportados para as suas sepulturas. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Apressai-vos no cumprimento do Haj, pois nenhum de vós sabe o que lhe pode acontecer”. Isto é, doenças, problemas financeiros, morte, etc…”. Ahmad e Al-Baihaqui. Que Allah Subhana Wataala nos ajude a todos no cumprimento deste importante pilar do islam.

Terminam as minhas mensagens diárias acerca do Haj, Umra e Ziyarát. In Sha Allah e se o nosso Criador me der saúde e ilm, darei continuidade às mensagens semanais de Juma Mubarak.

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41. “Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. Cur’ane 10.10.

Abdul Rehman Mangá

21/10/2013

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s