O ZAKATE E A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO

004.05 – O ZAKATE E A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO

Um exemplo de como podemos ajudar as pessoas a encontrarem o seu sustento, é referido no seguinte hadice: Anass (Radiyalahu an-hu) relatou que um ansari  veio ter com o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), pedindo esmola. O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) perguntou-lhe se não tinha nada em casa. Respondeu que tinha um saco do qual com uma parte se veste e com outra estende quando vai deitar-se e um copo que utiliza para beber água. O Mensageiro (Salalahu Aleihi Wassalam) disse-lhe para trazer ambas as coisas. Depois de os trazer, o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) perguntou aos presentes quem queria comprar os artigos, procedendo a um leilão, do qual obteve dois dirhames. De seguida, o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) devolveu os  utensílios e  entregou os dois dirhames ao ansari e disse: “compre comida com um dirhram e alimenta a tua família e com outro dirhram, compra um machado e traga-o para mim.” Depois do ansari ter trazido o machado, o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), com as suas mãos, colocou um cabo e disse-lhe: Vá, corte lenha e venda. Não te quero ver durante 15 dias.” Depois do homem ter feito o que lhe foi ordenado, veio ter com o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) com dez dirhames, com os quais comprou roupa e comida. O Mensageiro de Deus (Salalahu Aleihi Wassalam) disse-lhe: “Isto é melhor para ti, do que apareceres no dia do julgamento final com a marca na tua face indicando que eras um mendigo.” – Relato de Abu Daud, At-Tirmizi e Nassaei.

Não se deve cobiçar os bens dos outros, maldizendo de que Deus, o Doador deu mais a uns em relação aos outros. A inveja e a cobiça são dois males que infestam as mentes de algumas pessoas. “Não cobices tudo aquilo com que temos agraciado certas classes, nem te aflijas por eles, e abaixa gentilmente as asas para os crentes”. Cur’ane 15:88. Umar (Radiyalahu an-hu) disse: “A cobiça é uma pobreza (pois torna a pessoa dependente) e a verdadeira riqueza consiste em não desejar (cobiçar) algo que é dos outros”. Se alguém é dependente e não tem esse mal (a cobiça), então tende a ganhar independência necessária para se sustentar e resolver os seus problemas. Um piedoso disse: “As minhas posses consistem em demonstrar uma expressão de auto suficiência em público, restrição de esperanças, moderação em privado e não cobiçar as posses de outros”.

A pessoa que vive exclusivamente do Zakat e da Sadaqa e no entanto tiver capacidade para trabalhar e de se sustentar a ele e à sua família, será ressuscitado no dia do Julgamento Final com a cara desprovida de carne. (Muslim). Os que têm o suficiente para viverem, mas com a ganância de ficarem ricos, recorrem às esmolas, disfarçando-se de pobres.

Abu Huraira (Radiyalahu an-hu) referiu que Raçulullah (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Aquele que pede (esmola) às pessoas com o intuito de aumentar os bens que (já) possui, é como estar a pedir carvão (em brasa) do inferno; assim ele que decida se pretende pedir (esses carvões) em pouca ou muita quantidade”.

O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) incentivava as pessoas para trabalharem e referiu que o melhor sustento e o melhor ganho, é o resultante do trabalho feito pelas próprias mãos e do negócio lícito e honesto. (Ahmad). O trabalho tem um valor imenso para as famílias, para as sociedades e para as nações. Nem mesmo os Profetas foram dispensados de o fazer. O Profeta Zacarias (Aleihi Salam) sustentou a sua família trabalhando como carpinteiro. (Muslim). Daúde (David) (Que a Paz de Deus esteja com ele) foi um Profeta e Rei, mesmo assim comia do fruto do trabalho das suas mãos. (Bhukari). Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) ainda jovem apascentou rebanhos e mais tarde foi um comerciante. Todos eles viveram com o fruto do seu trabalho e não dependiam de ninguém. Trabalhavam para servirem de exemplo aos seus seguidores. O trabalho honesto com vista ao sustento da família é também uma adoração a Deus.

“ALLAHU NURO SAAMÁ WÁTI WAL ARDH. “ALLAH É A LUZ DOS CÉUS E DA TERRA”. Wa ma alaina il lal balá gul mubin” “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 36:17. “Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41.  “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. 10.10.

Abdul Rehman Mangá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s