O SHAA´BAN ANUNCIA A CHEGADA DO MÊS DE RAMADAN

O SAA’BÁN ANUNCIA A CHEGADA DO MÊS DE RAMADAN.

Aisha (Radiyalahu an-ha) referiu que o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) jejuava mais no mês de Sha’ban, em relação aos restantes meses (mas só jejuava o mês inteiro no Ramadan). Bhukari e Muslim. Usaamah Ibn Zayid (Radiyalahu an-hu) referiu que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse acerca do mês de Sha’ban: “Este é o mês entre Rajab e Ramadan, que as pessoas não prestam atenção e é um mês em que as boas acções ascendem ao Senhor dos Mundos; eu gosto porque as minhas acções ascendem quando estou jejuando”. (Al Nassa’i.).

Seguindo a orientação do Profeta de Deus (Salalahu Aleihi Wassalam), devemos aproveitar o mês de Sha’bán para fazermos o maior número de jejuns facultativos que pudermos. Assim vamos treinando para o mês de Ramadan. O número de jejuns, dependerá do entusiasmo de cada um. Por outro lado, se tivermos alguns jejuns obrigatórios que por qualquer motivo válido não tivemos a oportunidade de cumprir durante o Ramadan passado, este será o derradeiro mês para o fazermos.

Não é aconselhável jejuar os dois últimos dias do mês de Sha’baan. Assim, faz-se a distinção entre os jejuns facultativos e os obrigatórios do mês de Ramadan, separando-se as acções naafil (facultativas) das fard (obrigatórias). Para os que não estão habituados a fazer jejuns facultativos, recomenda-se que nos 15 dias anteriores ao início do Ramadan, se abstenham de jejuar, a fim de manterem a força suficiente para os jejuns obrigatórios que se aproximam.

A fé e a espiritualidade do Mensageiro de Deus (Salalahu Aleihi Wassalam) permitiam-lhe continuar com os jejuns durante as noites, sem interrupção e sem alimentos (Saum-al-wisal). Ele proibiu os seus companheiros de o fazerem, informando-lhes: “Quando eu estou neste estado (de jejum interrupto) como não sou como vocês, o meu Senhor me provisiona e me dá de beber durante a noite”. Referiu ainda o Profeta (Salalahu Aleihi Wasssalm) que o melhor dos jejuns facultativos foi observado pelo Profeta Daúde (David) – Aleihi Salam, que jejuava em dias alternados e assim descansava um dia para ganhar forças para o dia seguinte. E o melhor dos jejuns facultativos (fora do mês de Ramadan), são os observados de forma que só o jejuador e o Criador o saibam.

Deus refere no Cur’ane: “Ó crentes! Foi-vos prescrito o jejum tal como foi prescrito aos que vieram antes de vós, para serdes piedosos. Jejuai um determinado número de dias. E quem de entre vós estiver doente ou em viagem, que jejue o mesmo número em outros dias”. Cap, 2 Vrs. 183. Num Hadice Kudssi, Deus refere: “Todos os actos do filho de Adamo (Aleihi Salam) são para ele, excepto o jejum que é exclusivamente para Mim e Eu é que o recompensarei”.

O Ramadan é o mês de sacrifício, de devoção e de generosidade. Os servos de Deus, deixam de comer, lembrando milhões de seres humanos que passam fome extrema, por não terem, pelo menos, uma refeição diária. É também um mês de misericórdia e do perdão. É uma oportunidade anual que o servo de Deus não deve deixar de aproveitar, porque não tem a certeza de que no próximo Ramadan, terá saúde suficiente ou se estará vivo. O muçulmano nesse mês, cumpre com um dos 5 pilares do Isslam. O crente, pecador por natureza, entrega-se mais no acolhimento e na adoração a Deus. Vai sentir fome (?), mas mesmo assim, amplia as suas actividades religiosas e torna-se mais generoso para com o seu semelhante. Verificam-se alguns aspectos curiosos nesse mês: O crente torna-se ainda mais devoto. O grande pecador, reconcilia-se com Deus; o consumidor de bebidas alcoólicas vai passar o mês em abstinência e a partir daí, promete deixar definitivamente de beber. Outros prometem começar a cumprir com as 5 orações diárias obrigatórias. Outros fazem um balanço do ano e muitas vezes duma vida inteira passada ao lado das obrigações religiosas. Depois de cumprido o mês de Ramadan, uns conseguem levar avante as promessas. Outros, infelizmente, continuarão a singrar o mesmo caminho. Poderão ter mais uma oportunidade para o ano, mas quem sabe?

Muitos doentes, movidos pela fé, sabendo que poderão correr riscos, mesmo assim fazem o jejum. É importante que cada um analise a sua situação clínica, aconselhando-se com os médicos. Para o nosso Criador, é melhor um corpo com saúde e uma mente sã, do que um corpo debilitado.

Ó Allah, só Tu é que dás a vida e a morte, rogamos para que alcancemos e completemos o mês de Ramadan com saúde e com a fé reforçada, para que possamos aliviar a carga dos nossos pecados. Ameen.

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41. “Wa ma alaina il lal balá gul mubin” “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 36:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. “E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. 10.10.

Cumprimentos

Abdul Rehman Mangá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s