OS PILARES DA FÉ ISLÂMICA

OS PILARES DA FÉ

 1 – CRER EM DEUS

 Amantu bilahi wamalaikatihi wakutubihi warussulihi wal-iaumil akhiri walkaderi heirihi waxarihi minal llahi taãla walbanci bandalmauti.

 São  7  os  pilares  da  fé: 1)- Crer em Deus; 2)- Crer nos Seus Anjos; 3)- Crer nos Seus Livros; 4)- Crer nos Seus Mensageiros; 5)- Crer no Dia do Juízo Final; 6)- Crença na Predestinação e 7)- Crença na Ressurreição.

A Unicidade do Criador é a crença de que Deus é o único Criador, o único Sustentador, o único Organizador de todo o universo. Ele não foi gerado e é Eterno. Refere o Cur’ane; “Deus é o Criador de tudo e é de tudo o Guardião.” (Cur’ane 6.62); Diz: Tomareis por protector outro que não seja Deus, Criador dos céus e da terra, sendo que é Ele Quem vos sustenta, sem ter necessidade de ser sustentado?” (Cur’ane 6.14).

Quando o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), recebeu a profecia, a sua primeira preocupação foi de incutir nas pessoas, este testemunho da fé, da existência de um só Deus.

 Se repararmos o que existe à nossa volta, concluiremos que tudo foi criado com uma função. O nosso corpo, os nossos membros, tudo possui uma função. Não estamos no mundo como um simples acaso, mas sim com um objectivo traçado pelo nosso Criador. Nós, os seres humanos, apesar de importantes, só representamos uma pequena parte deste grande universo, comandado por um Ser Superior, pois tudo é mantido em movimento, devidamente ordenado. E sobre este aspecto, refere Deus no Cur’ane: “Que criou sete céus em harmonia; Tu (Ó Muhammad) não acharás imperfeição alguma na criação do Clemente! Volta, pois a olhar! Vês, acaso, alguma fenda?” (Cur’ane) 67:3.

Desde os tempos iniciais da humanidade, que o homem se apercebeu da existência de um certo poder, comandando por um  ser superior e atribuiu  esse poder, a   uma ou mais divindades. O fogo, o sol, os astros e outros, foram então considerados como divindades por estarem, ainda fora da compreensão dos nossos antepassados. Por isso, Deus, o Criador de todas as coisas, enviou os Profetas para esclarecer a humanidade. Todos eles trouxeram sempre a mesma mensagem, da existência de um só Deus, O qual chamamos também de Khudá, God, Dieu, Allah, Kulukumba etc.

 A Unicidade Divina será a crença de um muçulmano de que Deus, é a verdadeira Divindade e que não há outra divindade além Dele. Quando recitamos o primeiro Khalimá (declaração de fé), dizemos com convicção as seguintes palavras: LA ILAHA –  ILLA LLAH“. Que são compostas primeiro por uma negação, LA ILAHA NÃO HÁ OUTRA DIVINDADE; e depois a confirmação ILLA LLAH SENÃO A (ÚNICA) DIVINDADE“. “LA ILAHA ILLA LLAH– “NÃO HÁ OUTRA DIVINDADE, SENÃO DEUS,  A (ÚNICA) DIVINDADE. Ele é o único merecedor da nossa adoração. Dialogamos e pedimos directamente a Ele  e não através de intermediários (Profetas ou Santos).

 “Diz: Minhas orações, minhas devoções, minha vida e a minha morte pertencem a Deus, Senhor do Universo, que não possui parceiro algum….” Cur’ane 6.162.

Adorai a Deus e não Lhe atribuais parceiros….” 4:36.

 A Unicidade dos Nomes e Atributos de Deus: Deus possui todos os atributos de perfeição, conforme Ele mesmo se descreve no Cur’ane: “E encomenda-te ao Vivente, ao Imortal” 25:58“.

 Deus tem 99 atributos, que devem ser sempre invocados pelos crentes, nomeadamente: Ar –Rahman (O Beneficente): Ar-Rahim (O Misericordioso); Al-Malik (O Soberano); As-Salam (A Paz); Al-Gafur (O Perdoador); Al-karim (O Generoso); Al-Majid (O Glorioso); Al-Ahad (O Único); Al-Cádir (O Todo-Poderoso).

Abu Huraira (Radiyalahu an-hu), referiu que o Profeta Muhammad (Salalaho Aleihi Wassalam) disse: “Allah Tem 99 nomes (atributos). Quem se lembrar deles ou recitá-los com fé, entrará no paraíso”.

 Diversas passagens do Cur’ane e os ensinamentos do Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi wassalam) recomenda-nos para que O invoquemos e repitamos com frequência o Seu Nome. Desta prática regular do “Dhikr” – Recordação de Deus, conduz à espiritualidade suprema.

Abu Huraia (Radiyalahu an-hu) narrou que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) disse. “Deus, o Exaltado, disse: “Sou para um Meu servo, tal como sou em seus pensamentos. Estou com ele quando se lembra de Mim. Caso se lembre de Mim em seus pensamentos, Eu também Me lembro dele em Meus pensamentos. Caso ele se lembre de Mim em uma reunião, Eu me lembro dele numa reunião com assistentes ainda melhores.” – Bukhari e Muslim.

 “Na criação dos céus e da terra e na alteração  do dia e da noite, há sinais para os sensatos, que mencionam Deus, estando de pé, sentados ou deitados. Cur’ane 3:190 e 191.

Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41. “Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. Cur’ane 10.10.

 2 – CRER NOS SEUS ANJOS

 Amantu bilahi wamalaikatihi wakutubihi warussulihi wal-iaumil akhiri walkaderi heirihi waxarihi minal llahi taãla walbanci bandalmauti.

 São  7  os  pilares  da  fé: 1)- Crer em Deus; 2)- Crer nos Seus Anjos; 3)- Crer nos Seus Livros; 4)- Crer nos Seus Mensageiros; 5)- Crer no Dia do Juízo Final; 6)- Crença na Predestinação e 7)- Crença na Ressurreição.

 Deus criou os anjos através da luz e deu-lhes uma forma bonita. Por isso, quando vemos alguém bem-parecido, dizemos: “até parece um anjo”.  São invisíveis, não cometem nenhum pecado e só cumprem as ordens que Deus lhes estipulou. Os anjos não têm livre arbítrio como os seres humanos e os génios. Deus deu aos homens o prazer e a inteligência. Aos animais, retirou-lhes a inteligência, deixando-os com os prazeres. Aos anjos, Deus retirou-lhes os prazeres, deixando-os com a inteligência. A fé dos anjos encontra-se sempre estacionária, ao contrário dos seres humanos que sobe e desce. Assim, podemos referir que os anjos foram “programados” para executarem tarefas pré-definidas por Deus. Só Deus é que sabe o número exacto dos anjos criados. O Cur’ane e as tradições do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) citam alguns nomes, dos quais se destacam:

 -Gibrail (Gabriel), anjo que trouxe as revelações dos Livros e mensagens de Deus para todos os Mensageiros, nomeadamente o Cur’ane ao Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam).

 -Mikáil (Miguel), anjo responsável pelas execuções das ordens de Deus na terra, nomeadamente, responsável pela alimentação e pelas chuvas. Existem outros anjos que trabalham sobre o seu comando, nas nuvens, mares, rios e ventos.

 -Málik anjo responsável pelo inferno.

 -Ridwan, anjo responsável pelo Paraíso.

-Israil, anjo da morte, encarregado de tirar as almas. Tem vários anjos sob o seu comando.

 -Israfil (Rafael), anjo responsável pelo toque da trompeta  no Dia do Juízo Final. O primeiro som destruirá todas as criaturas existentes no mundo. Ao soprar a trompeta pela segunda vez, todas as almas ressuscitarão, com a permissão de Deus.

 Dois anjos permanecem com o ser humano. Um deles anota as boas acções e outro, as más acções.

O verdadeiro servo e amigo de Deus (WaliiAllah), não deve ter receio do anjo da morte, segundo os seguintes relatos: Anas Bin Maalik (Radiyalahu an-hu), narra que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam disse: “Quando o anjo da morte vem ter com o servo e amigo de Deus, ele cumprimenta-o com “Assalamo alayka yaa Waliyullah – Que a Paz de Deus  esteja contigo ó servo e amigo de Deus” e depois diz: “Levanta-te e sai da casa que foi esvaziada e vai para a tua nova casa que foi mobilada por ti (no mundo do além) – Sharhus Sudur.

 Há uma passagem no Musnad Ahmed que os anjos da morte foram ter com o Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) – Abraão, que a Paz de Deus esteja com ele, para lhe tirarem a alma. Ibrahim (Aleihi Salam) perguntou-lhes se alguma vez viram um amigo a tirar  a alma a outro amigo?” Os anjos ascenderam ao céu e o Senhor disse-lhes: “perguntem-lhe se alguma vez viu um amigo não gostar de se encontrar com o Seu amigo?” Quando regressaram e lhe transmitiram o recado, Ibrahim (Aleihi Salam) disse: “Levem a minha alma neste mesmo instante.” Sharhus Sudur.

 Outros dois anjos conhecidos são o Munkar e o Nakir. São eles que questionam o homem na sua sepultura. Abu Huraira narra que o Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam) disse: “Quando um morto é enterrado, dois anjos negros, com olhos azuis (Munkar e Nakir) vêm até ele, fazem-no sentar e perguntam-lhe: “Quem é o teu Amo e Senhor? Quem é essa pessoa que vos foi enviada e escolhida entre vós?”.

 Sobre os anjos, refere o Cur’ane no Capítulo 7,  Al-A’raf, versículos 11 a 22, uma passagem de Ibliss (Satanás). Deus, depois de  ter criado Adam –  Adão (Aleihi Salam), Deus ordenou aos anjos para se prostrarem perante Adão. Todos se prostraram, excepto Ibliss (Satanás), com o argumento de que ele (Ibliss) foi criado do fogo e Adão criado de barro, considerando-se assim um ser muito superior. Na verdade, segundo a teologia Islâmica, seria um génio e não um anjo, pois os anjos não têm a capacidade de gerar emoções e não têm livre arbítrio. Iblissi e o seu séquito, vêm desviando a humanidade, procurando obter companhia para o inferno.

 Faz parte  deste pilar da fé, acreditar na existência dos Jins (génios), que foram criados antes dos seres humanos. São seres invisíveis,  com livre arbítrio, como os seres humanos. Diz o Cur’ane: “Criamos o homem de argila, de barro maleável. Antes dele, havíamos criado os génios de fogo puríssimo”.

Uma vez, Ibliss (Satanás) apareceu perante Issa – Jesus (Aleihi Salam – Que a Paz de Deus esteja com ele) e disse-lhe: “Não és tu que dizes que só te atingirá o que Deus te destinou?”. “Sim, respondeu Issa (Aleihi Salam). Então disse Ibliss: “Então atira-te lá do pico desta montanha, pois se está destinado sairás ileso. Issa (Aleihi Salam) respondeu: “Ó Amaldiçoado! O servo de Deus não tem o direito de pôr Deus em teste. Só Deus é que põe em teste os Seus servos”.

3 – CRER NOS SEUS LIVROS

 Amantu bilahi wamalaikatihi wakutubihi warussulihi wal-iaumil akhiri walkaderi heirihi waxarihi minal llahi taãla walbanci bandalmauti.

 São  7  os  pilares  da  fé: 1)- Crer em Deus; 2)- Crer nos Seus Anjos; 3)- Crer nos Seus Livros; 4)- Crer nos Seus Mensageiros; 5)- Crer no Dia do Juízo Final; 6)- Crença na Predestinação e 7)- Crença na Ressurreição.

 Cremos em todos os Livros (Códigos de Religião), pequenos ou grandes,  enviados por Deus, através de vários Mensageiros, para orientação da humanidade, escritos na sua forma original.  Os Livros grandes são conhecidos por “Khitabs” e os pequenos por “Sahifa”. Os principais Livros grandes (Khitabs) revelados por Deus, são:

-TAURAH (Tora), revelado ao Profeta Mussa (Aleihi Salam) – Moisés, Que a Paz de Deus esteja com ele.

-ZABUR (Os Salmos), revelado ao profeta Daud (Aleihi Salam) – David, Que a Paz de Deus esteja com ele.

-INJIL (Evangelho), revelado ao Profeta Issa (Aleihi Salam) – Jesus (Que a Paz de Deus esteja com ele

-CUR’ANE, revelado ao Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wasssalam).

Existem outros pequenos Livros (Sahifa) revelados aos Profetas e Mensageiros, nomeadamente:

-10 Pequenos Livros, revelados ao Profeta Adão – Adam – Que a Paz de Deus esteja com ele.

-30 Pequenos Livros, revelados ao Profeta Idriss – Que a Paz de Deus esteja com ele.

-10 a 30 Pequenos Livros, revelados ao Profeta Ibrahim (Abraão) – Que a Paz de Deus esteja com ele.

Refere o Cur’ane: “Diz-lhes: Creio em todos os Livros que Deus revelou”. 42:15.

 Todas as antigas Escrituras Sagradas, já não se encontram na sua forma original, com excepção do Cur’ane.

Para orientação dos  muçulmanos, existem dois tipos de livros, que constituem um verdadeiro código de vida: O Cur’ane, revelado ao Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), através do Anjo Jibrail (Gabriel) – Que a Paz de Deus esteja com ele e os ditos ou tradições do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam). Dos ditos e tradições, o mais importante deles todos, foi o compilado por Bhukari. A seguir ao Cur’ane, é o segundo Livro mais importante do Islão.

O Cur’ane é o último Livro enviado por Deus para toda a humanidade. Foi revelado ao longo de 23 anos e é memorizado, na sua totalidade,  por milhares e milhares de muçulmanos.

4 – CRER NOS SEUS MENSAGEIROS

 Amantu bilahi wamalaikatihi wakutubihi warussulihi wal-iaumil akhiri walkaderi heirihi waxarihi minal llahi taãla walbanci bandalmauti.

 São  7  os  pilares  da  fé: 1)- Crer em Deus; 2)- Crer nos Seus Anjos; 3)- Crer nos Seus Livros; 4)- Crer nos Seus Mensageiros; 5)- Crer no Dia do Juízo Final; 6)- Crença na Predestinação e 7)- Crença na Ressurreição.

É outra crença dos muçulmanos, constituindo o quarto pilar da fé, que  consiste em acreditar em todos os Profetas e Mensageiros enviados por Deus, nosso Criador e Sustentador, conforme o versículo do Cur’ane: “O Mensageiro crê no que lhe foi revelado pelo seu Senhor, assim como os crentes. Todos crêem em Deus, nos Seus Anjos, nos Seus Livros e nos Seus Mensageiros. (E dizem) “Não fazemos distinção alguma entre os Seus Mensageiros…” 2:285.

Desde o tempo de Adam (Adão) – Aleihi Salam, até ao selo da Profecia, Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), Deus enviou para a humanidade, milhares de Profetas, que trouxeram sempre a mesma mensagem – a  adoração de um Único Deus. Ao longo dos tempos a humanidade foi deturpando a mensagem e mesmo assim, Deus continuou a enviar outros Profetas para repor a verdade no sentido de  guiar os homens para o caminho da verdade. Assim,  Deus teria enviado cerca de 124.000 Profetas.

 Um Mensageiro é um Profeta, mas um Profeta pode não ser um Mensageiro. Ao Mensageiro, foi revelado um novo Livro. O Profeta recebeu a orientação divina para vir confirmar o que o(s) Mensageiro(s) anterior(es) transmitiram.

O Cur’ane refere os nomes dos Profetas, nomeadamente: Adam (Adão), Nuh (Noé); Ibrahim (Abraão); Lut (Lot); Ismail (Esmael); Ishaq (Isaac); Yussuf (José); Mussa (Moisés); Daud (David); Harun (Aarão); Suleiman (Salomão): Zacariá (Zacarias); Yáhia (João Baptista); Issá (Jesus) e Muhammad – Que a Paz de Deus esteja com eles.

Todos os Profetas são irmãos, portanto, todos iguais. Todos proclamam a mesma doutrina: “Não existe outro deus além de Deus”. As mães dos Profetas são diferentes, pois cada um foi enviado por Deus em épocas diferentes e a um povo em especial.

 Dos Profetas referidos,  5 são considerados ULUL-AZMI (Os que mais sofreram): Nuh (Noé), Ibrahim (Abraão), Mussá (Moisés), Issa (Jesus) e Muhammad (Que a Paz de Deus esteja com eles). Refere o Cur’ane: “E quando Nós fizemos um pacto com os Profetas e contigo (ó Muhammad), com Noé, Abraão, Moisés e Jesus, filho de Maria, estabelecemos com eles uma solene aliança.” (33:7).

Os 4 Profetas atrás referidos,   pediram a Deus, nosso Senhor, para pertencerem ao Umah de Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam). Só Issa – Jesus (Aleihi Salam) é que terá esse privilégio: Abd’Allah Bin Amr referiu  que  Muhammad (Sallalahu Aleihi Wassalam), disse: “Jesus, filho de Maria, descerá à terra, casará, terá filhos e permanecerá na terra durante quarenta e cinco anos, findos os quais morrerá e será enterrado junto da minha sepultura. Então Jesus, filho de Maria e eu, levantar-nos-emos de uma sepultura entre Abu Bakr e Umar”- Isto foi transmitido por Ibn Al-Jauzi no Kitab Al-Wafa”.

 Na Mesquita de Madina, onde estão sepultados, Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam),  Abu Bakr e Umar (Radiyalahau an-huma), existe uma campa onde será enterrado Issa (Aleihi Salam).

 Os Judeus acreditam nos Profetas anteriores e em Moisés. Os Cristãos acreditam nos Profetas anteriores,  em Moisés e em Jesus. Os Muçulmanos acreditam nos Profetas anteriores, em Moisés, em Jesus e em Muhammad, que a Paz de Deus esteja com eles.

 O Cur’ane refere vários povos que foram destruídos porque, para além de maltratarem os seus Profetas,  não seguiram com as suas orientações. É o exemplo dos povos de Noé, Hud, Sálih, Lot e Chu’ayb. E Deus refere no Cur’ane: “…. Jamais castigamos (um povo), sem que antes termos enviado um mensageiro”. 17:25.

 Depois da vinda do Profeta Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), não virá mais nenhum Profeta para a Humanidade. A mensagem que ele veio transmitir e o Livro sagrado que recebeu de Deus, através do Anjo Gabriel, é para toda a humanidade, não se limitando a nenhuma nação em específico e será preservado por todos os tempos, na sua forma original.

 6 – CRER NA PREDESTINAÇÃO

 Amantu bilahi wamalaikatihi wakutubihi warussulihi wal-iaumil akhiri walkaderi heirihi waxarihi minal llahi taãla walbanci bandalmauti.

 São  7  os  pilares  da  fé: 1)- Crer em Deus; 2)- Crer nos Seus Anjos; 3)- Crer nos Seus Livros; 4)- Crer nos Seus Mensageiros; 5)- Crer no Dia do Juízo Final; 6)- Crença na Predestinação e 7)- Crença na Ressurreição.

O muçulmano acredita que tudo o que está  relacionado com a sua vida e  tudo que o rodeia, está pré definido por Deus. Ele, o Criador, traçou um plano para toda a sua criação. As fases da vida  do ser humano, a sua nascença, a sua vida, a sua morte e a vida após a morte, tudo está pré destinado por Deus. Tudo o que acontece, o bem e o mal, provém de Deus.

 Numa passagem  narrada por Abdullha Ibn Massud (Radyialahu an-hu), o nosso Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam)  refere entre outros aspectos, após os 40 dias de  gestação na barriga da mãe grávida, ao  corpo que começou a ganhar forma,  um anjo sopra a alma, indicando a duração e o tipo da sua vida, o tipo das suas acções, se será ou não concebido e destino após a morte. (Bukari e Muslim).

 Será que com este destino traçado,  Allah Subhana Wataala, logo antes da criança nascer, condena a sua criatura  ao sofrimento, à dor e à doença? Claro que não. Como referi, Deus é o único conhecedor do futuro. Ele sabe o que acontecerá ao longo da vida da sua criatura. É como que os possuidores do vídeo, antes de verem o filme,  pretenderem saber o fim da novela, programando a máquina de modo que a cassete ou o dvd, revele  a parte final,  ficando assim a saber como acaba a história. Deus não necessita de gravadores de vídeo. Ele é o Único que conhece o futuro. O Destino (Taqdir), é o conhecimento que Deus tem do bem e do mal, ainda antes da sua criação.

Hoje em dia, ainda há  gente  que consulta os astrólogos, videntes e os curandeiros para conhecerem o futuro e  resolverem as suas preocupações mundanas. Ao procederem assim, estão a cometer um dos maiores pecados, que é comparar esses charlatães a Deus. É o chamado Shirk. Deus pode perdoar tudo, mas este tipo de comportamento não é perdoável. No entanto, podemos consultar os nossos alimos e outros eruditos, para  através dos ensinamentos do sagrado Cur’ane, nos ajudarem a ultrapassar os nossos dilemas.

 Deus deu ao ser humano o livre arbítrio. Somos livres de praticar tanto as boas como as más acções. Todas as acções terão as suas consequências perante Ele. Na vida depois da morte, só existirão duas vivendas: O inferno e o paraíso. Neste aspecto, está nas nossas mãos o nosso destino.

A vida pode e deve ser vivida e saboreada dia a dia, minuto a minuto. No nosso recolhimento perante Deus, nas nossas orações, no trabalho, no descanso, com a família, no prazer de um bom cozinhado e viajando por este belo mundo, tudo pode constituir um verdadeiro “ibadat” – adoração a Deus.

 Nos momentos de aflição, não devemos ficar de braços cruzados. Devemos  procurar, com  a ajuda de Deus e dos ensinamentos do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), para encontrarmos os melhores caminhos para superarmos as dificuldades. Muitas vezes esquecemos de estarmos agradecidos a Deus nos momentos de alegria. Sobre esta “batalha” que temos de travar dia a dia, há uma passagem de Hazrat Ali (Radyialahu an-hu): Estava ele encostado a uma parede que se encontrava em mau estado, quando notou que a mesma  ameaçava desabar. Afastou-se e foi encostar-se a uma árvore. Aí os seus companheiros perguntaram-lhe se estava com receio da morte e a fugir do seu destino. E ele respondeu que estava simplesmente a construir o seu destino….

 Abdullah Ibn Massude (Radyialahu an-hu), referiu que o Profeta (Sallalahu Aleihi Wassalam) disse que jurou por Deus que acontece que um de vós praticar acções próprias  da gente do paraíso até não faltar senão um palmo para chegar a este (paraíso) e aí ele ser  antecipado pelo livro e  começar a praticar acções da gente do inferno e assim ele entrar no inferno. E acontece que um de vós praticar acções da gente  do inferno  até não faltar senão um palmo para chegar ao inferno e começar a praticar  acções  da gente do paraíso e entrar no paraíso. (Bukari e Muslim).

A fé (imane) do ser humano tem sempre a tendência de subir ou de descer, conforme as circunstâncias da sua vida. Nunca irá ter uma fé sempre ascendente. Por isso, deverá ser a nossa constante preocupação fortificar a fé, praticando boas acções com a intenção de agradar a Deus. No caso de não nos precavermos, a morte poderá surpreender-nos e será então tarde demais. Está tudo nas mãos do filho de Adão.

Pedimos a Deus para que nos cubra com a sua Misericórdia e que nos ajude a construir o nosso destino, de modo que a nossa última vivenda seja a da paz e da tranquilidade (Amin).

“Não descures praticar qualquer acto de benevolência, nem que seja o de receberes um irmão com semblante alegre”. – Muhammad (Salalahu Aleihi Wassalam), segundo o relato de Abu Zar (Radiyalahu an-hu) – Musslim.

– CRER NO DIA DO JUÍZO FINAL (5)

 – CRER NA RESSURREIÃO E NA VIDA DEPOIS DA MORTE (7)

 Amantu bilahi wamalaikatihi wakutubihi warussulihi wal-iaumil akhiri walkaderi heirihi waxarihi minal llahi taãla walbanci bandalmauti.

São  7  os  pilares  da  fé: 1)- Crer em Deus; 2)- Crer nos Seus Anjos; 3)- Crer nos Seus Livros; 4)- Crer nos Seus Mensageiros; 5)- Crer no Dia do Juízo Final; 6)- Crença na Predestinação e 7)- Crença na Ressurreição.

Os dois temas são referidos em simultâneo, por estarem relacionados.

O mundo chegará ao fim (Qiyámat). Todos seremos julgados pelos nossos actos. Será numa sexta-feira, dia 10 de Muharram (primeiro mês do calendário Islâmico) e nesse dia, Deus o Eterno, incumbirá  o anjo Issráfil (Aleihi Salam), para  soprar a trompeta. Com o respectivo som, toda a vida existente no mundo será destruída. A terra será sacudida, as montanhas  transformar-se-ão como flocos de algodão, o sol e a lua e todo o universo ficarão destruídos.

 Diz o Cur’ane: “Tudo o que existe na terra perecerá. E só subsistirá o Rosto do teu Senhor, o Majestoso, o Honorabilíssimo”. 55:26-27

Duma maneira geral, depois da nossa morte, colocar-nos-ão numa sepultura, aguardando o dia da ressurreição. De acordo com Ahmad Ibn Hambal, em Kitab al-Zuhd, Issa (Aleihi Salam) – Jesus, que a Paz de Deus esteja com ele, estava com os seus discípulos junto a uma sepultura quando foi questionado acerca da escuridão, solidão e pequenez do sepulcro. Jesus (Que a Paz de Deus esteja com ele), disse: “Já estivestes uma vez num lugar mais pequeno do que este, no ventre das vossas mães. Se Deus deseja aumentar (a Sua misericórdia), fá-lo”.

 O Anjo Issaráfil ao soprar a  trompeta pela segunda vez,  todos os mortos serão ressuscitados das suas campas e  reunidos para a prestação de contas.

 Como seremos ressuscitados, se ao longo dos anos os nossos corpos transformar-se-ão em pó e esse mesmo pó vai sendo espalhado para várias partes da terra, através dos ventos e das águas que penetrarão na nossa sepultura? Uma resposta pode ser encontrada no Cur’ane, no diálogo entre Deus e o Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) – Abraão, que a Paz de Deus esteja com ele.

 O Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) tinha a convicção da ressurreição e na vida depois da morte. Para aumentar a sua fé,  pediu a Deus para lhe amostrar como são ressuscitados os mortos. Deus anuiu ao pedido, segundo refere o versículo: “E quando Ibrahim disse: “Meu Senhor! Mostra-me como ressuscitas os mortos”. Deus disse; “Tu (ainda) não crês?” Ele respondeu: “Sim, mas pergunto para tranquilizar o meu coração”. Deus disse: “Toma quatro pássaros, despedaça-os e coloca uma porção deles em cada montanha e em seguida, chama-os: eles virão para ti, rapidamente. E fica sabendo que Deus é Poderoso e Sábio”. Cur’ane 2:260.

O Profeta Ibrahim (Aleihi Salam) depois de  proceder como Deus ordenou, chamou os pássaros pelos seus nomes e imediatamente as partes separadas dos pássaros juntaram-se aos respectivos corpos originais e começaram a voar novamente para junto dele. Quem assistisse a um milagre destes, nunca mais seria assaltado por qualquer dúvida.

 Não é possível, as pessoas morrerem e não acontecer mais nada, como referem os descrentes. Nesse caso, para os que praticam actos criminosos e pecaminosos, contrários às ordens de   Deus e dos Seus Mensageiros, a não existência do dia do julgamento final, seria o equivalente a um prémio pelos seus actos terrenos. Os que  praticaram sempre o bem, não quererão ser recompensados? Assim, um dia prevalecerá a justiça Divina. Refere o sagrado Cur’ane: 38.28: “Porventura, trataremos os fiéis, que praticaram o bem, como os corruptores na terra? Ou então trataremos os tementes como os ignóbeis?”.

A fé na vida depois da morte é o factor decisivo na vida do ser humano. Toda a alma provará o sabor da morte e no dia da Ressurreição, sereis recompensados integralmente pelos vossos actos; quem for afastado do fogo do inferno e introduzido no Paraíso, triunfará. Que á a vida terrena, senão um prazer ilusório?

 “Quando chegar o Dia do Juízo, todo o servo de Deus permanecerá de pé, até que preste contas acerca da sua vida e como a empregou; do seu conhecimento, o que fez com ele; da sua riqueza, como a conseguiu e em que gastou; do seu corpo, como o utilizou”. Muhammad Salalahu Aleihi Wassalam, segundo o relato de Nadhla Ibn Ubaid al Aslami (Radiyalahu an-hu) – Tirmizi.

 “Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41. “Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. “Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. Cur’ane 10.10.

 Abdul Rehman Mangá

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s