007.04 – SURAT IKHLAS (Sinceridade – Pureza) – Capítulo 122 

007.04 – SURAT IKHLAS (Sinceridade – Pureza)  Capítulo 122

Bismilahir Rahmani Rahim; Qul huwa Allahu Ahad. Allahu Samad. Lam Yalid Wa Lam Yulad. Wa Lam Yakun Llahú Kufwan Ahad.

“Em nome de Allah, O Beneficente e Misericordioso. “1- Diz: Ele, Allah (Deus) é Único. 2- Allah é independente. 3- Não gerou e não foi gerado. 4- E ninguém é comparável a Ele”.

O principal pilar da fé do Isslam é a convicção de que Allah é o Único Criador e o Único Organizador de todo o Universo. É o Mestre, cujo controle é total. “Allah é o Criador de tudo e é de tudo o Guardião. (Alcorão 6.62). Não criou e não foi criado. É Allah que dá a vida e dá a morte. E da morte nos faz ressuscitar. O muçulmano está constantemente a renovar a sua declaração de fé, recitando: LA ILAHA – ILLA LLAH” – Não há outra divindade, senão Deus, a (Única Divindade). “E recorda-te quando Lucman disse ao seu filho, exortando-o: “Ó meu filho, não atribuas parceiros a Deus, porque a idolatria é grave iniquidade”. Cur’ane 31.13. Allah é Independente de tudo e de todos. Ele é o Único merecedor da nossa adoração. Não existem intermediários entre o servo e o Senhor. “Diz: Minhas orações, minhas devoções, minha vida e minha morte pertencem (só) a Allah, Senhor do Universo, que não possui parceiro algum…” (Alcorão 6.162).

Deus possui todos os atributos da perfeição e está livre da imperfeição. São 99 os atributos de Allah, que devem ser invocados pelos crentes, nomeadamente, o Beneficente (Ar-Rahman), o Misericordioso (Ar Rahim), o Único (Al-Ahad), O Independente (As-Samad). As referidas convicções, constituem o Tauhid, a base de sustentação da Religião Islâmica. É o Monoteísmo, o Tauhid que nos transmite o Surat Iklas, o Capítulo da Pureza, afastando-nos do politeísmo e da idolatria.

Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu), referiu:As-Samad” (o Independente) é Aquele que toda a criação depende das necessidades e dos pedidos (Todos estão dependentes Dele e Ele não depende de ninguém). Ele é o Mestre perfeito em Sua Soberania; o mais Tolerante e o mais Perfeito na Sua Tolerância; Sua Soberania prevalece sobre todo o universo; Ele é Aquele que é mais Perfeito em todos os aspectos da Nobreza e Autoridade. Ele é Imortal e sempre Vivo. Ele é Allah. Glória a Deus, o Único”.

Aos Capítulos do Cur’ane, foram dados nomes, de acordo com situações ocorridas. O nome do Surat Ikhlas (sinceridade – pureza), foge a esta regra. Esta Surat trata do Tauhid (do Monoteísmo). O nome “Pureza” está associado à afirmação: “Não gerou e não foi gerado” “E ninguém é comparável a Ele”. Quem o recitar, compreender e acreditar nas respectivas palavras, livrar-se-á completamente do shirk (idolatria – politeísmo). “Adorai a Deus e não lhe atribuais parceiros…” Cur’ane 4:36. Não podemos representar a figura de Deus, porque ninguém O conhece como Ele é. Nem tão pouco representar as faces dos Profetas, porque os homens se desviariam, passando a adora-los, constituindo assim uma idolatria, contrária aos princípios do pilar da fé (adoração ao Deus Único).

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41

Bismilahir Rahmani Rahim; Qul huwa Allahu Ahad. Allahu Samad. Lam Yalid Wa Lam Yulad. Wa Lam Yakun Llahú Kufwan Ahad.

“Em nome de Allah, O Beneficente e Misericordioso. “1- Diz: Ele, Allah (Deus) é Único. 2- Allah é independente. 3- Não gerou e não foi gerado. 4- E ninguém é comparável a Ele”.

Nos tempos pré-islâmico, a maior parte dos residentes da Península Arábica, adoravam ídolos (talhados em madeira, em pedra e outros materiais). Em Maka e em Madina, foram vários os tipos de pessoas e personalidades que questionaram o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) acerca da essência e da natureza de Deus. Todos pretendiam saber quem é Allah e se era feito de ouro, prata, etc… Para os adoradores de ídolos, esta questão era importante, porque estavam habituados a ver e a tocar os ídolos que adoravam. Tinham uma forma e corpo, eram machos ou fêmeas e tinham filhos representados. Tinham uma descendência e necessitavam de alimentos, apesar de não os consumirem. Mas os ídolos não lhes respondiam os anseios. Outros adoravam o fogo, as estrelas e outros astros. Fazia-lhes confusão, como era possível existir só um Deus e ainda mais porque não era visível.

Allah não era um nome desconhecido para os árabes da era pré-islâmica. Era o nome para o qual usavam para designar o Criador do Universo. Mas apesar disso, eles utilizavam o termo ilah (divindade) para os seus ídolos. Essa dualidade é referida em vários versículos do cur’ane, como por exemplo: “E se lhes perguntas: quem criou os céus e a terra e submeteu o sol e a lua? Eles responderão: Allah (Deus)!  … E se lhes perguntas: quem faz descer a água do céu e com ela a terra é vivifica? Responder-te-ão Allah. …” Cur’ane  Surat Al-Ankabut 61 e 63.

A crença em Allah ficou mais evidente quando Abraha, governador do Yémen, que se encontrava integrado no reino de Negus da Abissínia,  invadiu Maka e tentou destruir a Caaba (Casa de Deus). O então guardião da Caaba, Abdul Muttalib, Chefe e Líder da Caaba, que viria a ser o avô do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), depois de reunir todos os chefes tribais, chegaram à conclusão de que não tinham capacidade para repelir os invasores. Só Allah é que tinha o poder para proteger a Sua Casa. Retiraram-se todos para os arredores. Deus mandou um bando de pássaros denominados de “Abadil”, carregando cada um deles 3 pedrinhas que foram atiradas ao exército invasor, causando inúmeras baixas, devido a perfurações e roturas na pele. Os sobreviventes acabaram por se retirar. Este incidente é conhecido por Ano dos Elefantes” ou “Os Senhores do Elefante” e está referido no Surat Al Fil. Mesmo assim, depois desta lição divina, a maioria continuou a adorar os seus ídolos. Para este tipo de pessoas, Allah refere: “(Eles estão) baloiçando (vacilando), entre os dois grupos; nem estão com eles, nem com aquele. Porém, jamais encaminharás para o caminho certo  aqueles que Deus desviou (por tal merecerem)”. Surat Na-Nissa 143.

Também havia outros que afirmavam que Deus teve um filho. “E (ó Profeta) diga: Louvado seja Allah que jamais teve filho, tão pouco teve parceiro na Soberania, nem (necessita) de ninguém para protegê-Lo da humilhação e é exaltado com toda a magnificência”. Cur’ane 17:111. Podemos deduzir que se Deus teve um filho, é porque necessitava de alguém para o auxiliar, o qual seria considerado como um herdeiro após a sua morte, o que equivale a atribuir uma fraqueza a Deus, característica de um ser mortal. Allah é Auto-Suficiente e Imortal. “LA ILAHA – ILLA LLAH” – Não há outra divindade, senão Deus, a (Única Divindade).   

Por diversas pessoas e em várias ocasiões, o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) foi questionado sobre Allah. Por um lado, a curiosidade era grande e por outro, o faziam em termos provocatórios. Segundo o relato de muitos Sahabas (Radiyalahu an-huma), os Quraish (residentes de Maka) queriam saber as origens e os antepassados do Senhor que lhes era então apresentado. Quem era esse Deus, de que era Ele feito. Então Deus, revelou: 1- Diz: Ele, Allah (Deus) é Único. 2- Allah é independente. 3- Não gerou e não foi gerado. 4- E ninguém é comparável a Ele”. Alguns Judeus Rabinos, questionaram o Profeta: “Ó Muhammad, informe-nos como é o teu Senhor, para nós acreditarmos em ti. Na Torah Deus enviou-nos a Sua descrição. Diga-nos de que Ele é feito, se é feminino ou masculino, se Ele é feito de ouro, de latão, ferro ou prata e se Ele come ou bebe. Também para nos dizer de quem Ele herdou o mundo e quem herdará depois Dele. Então Deus revelou ao mundo este Surat.

Também outros grupos de Judeus questionaram o mesmo ao Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam). Hazrat Anas (Radiyalahu an-hu), referiu que um Grupo de Judeus perguntou ao Profeta: “Ó Abul Qassim, Deus criou os anjos da luz, Adão do barro, o Iblis (o diabo) do fogo, o céu do fumo e a terra a partir da espuma da água. Diga-nos agora acerca do teu Senhor (de que é feito). O Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) não respondeu. Então apareceu o Anjo Jibrail (Gabriel), que lhe disse: “Ó Muhammad, diga-lhes: Huwa Allahu Ahad (Deus é Único)”.

Ibn Abbas (Radiyalahu an-hu) referiu que uma delegação de Cristãos de Najran, acompanhados de 7 sacerdotes, visitou o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) e perguntaram: “Ó Muhammad, diga-nos como é o Teu Senhor e qual a substância que Ele é feito”. O Profeta respondeu: “Meu Senhor não é feito a partir de nenhuma substância. Ele é Único e Exaltado acima de tudo”. Então Deus enviou o Surat Ikhlass. Porque era o início da implementação do Isslam, do Tauhid, esta Surat foi assim por diversas vezes “revelada / lembrada” ao Profeta, para ele responder àqueles que lhe questionavam sobre a unicidade de Allah.  É um verdadeiro milagre, uma Surat com poucas palavras, que descreve o conceito do Deus Único e da independência de Allah perante todas as criaturas. Os 300 ídolos que se encontravam na Caaba, foram destruídos pelo Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), quando entrou triunfante em Maka, sem derramamento de sangue, proclamando a Unicidade de Deus e Ele, o Único, merecedor da nossa adoração. “LA ILAHA – ILLA LLAH”.

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41, Votos de um bom dia de Juma.

Bismilahir Rahmani Rahim; Qul huwa Allahu Ahad. Allahu Samad. Lam Yalid Wa Lam Yulad. Wa Lam Yakun Llahú Kufwan Ahad.

“Em nome de Deus, O Beneficente e Misericordioso. “1- Diz: Ele, Allah (Deus) é Único. 2- Allah é independente. 3- Não gerou e não foi gerado. 4- E ninguém é comparável a Ele”.

Sempre que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) era questionado acerca da essência e da natureza de Deus, Allah transmitia ao Profeta, através do anjo Jibrail,  para referir a Surat Ikhlas, como resposta simples e directa às questões colocadas. Esta Surat foi revelada em Maka, na altura em que o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) estava empenhado em convidar as pessoas para o Tauhid, para crerem na existência do Deus Único. Os primeiros anos do início da Profecia, foram os mais difíceis para o Profeta, porque a maioria das pessoas, estava enraizada no paganismo. Passou os primeiros anos da profecia a incutir nas pessoas: LÁ ILAHA ILLA LLAHNão há outra divindade, senão Deus, a (Única Divindade). Outros não aceitaram a ideia do Deus Único e por isso, o Profeta sofreu perseguições e atentados à sua integridade física, pelo que acabou por se retirar para Madina.

Foi uma das primeiras Surats a ser revelado. Em virtude dos conceitos deturpados que as pessoas tinham de Deus, foi revelado o Surat Iklass, e com poucas palavras, foi resumida a essência verdadeira de Deus e deitou por terra, todos os conceitos do paganismo. É célebre a passagem do Bilal (Radiyalahu an-hu), ainda escravo, quando o seu “dono” lhe deitava sobre a areia escaldante do deserto e lhe colocava uma pedra pesada sobre o peito, obrigando-o a renunciar ao islão, mas ele só repetia: Ahad, Ahad (o Único, o Único).

Estas são as qualidades do Surat Ikhlas, um capítulo com poucas palavras, mas com significado muito abrangente, ao ponto de ser considerado “equivalente” a um terço do Cur’ane”. Tão fácil de recitar e de decorar, mesmo para os que têm dificuldades de memória. Abu Darda (Radiyalahu an-hu) ouviu do Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam), dizer: “Existe algum de vós, capaz de recitar um terço do Cur’ane durante a noite?” Os companheiros do Profeta responderam: “Como é possível recitar um terço do Cur’ane, numa única noite?”. Disse o Profeta: Qul huwa Allahu Ahad. Allahu Samad. Lam Yalid Wa Lam Yulad. Wa Lam Yakun Llahú Kufwan Ahad. “1- Diz: Ele, Allah (Deus) é Único. 2- Allah é independente. 3- Não gerou e não foi gerado. 4- E ninguém é comparável a Ele”. Muslim.

Abu Huiraira (Radiyalahu an-hu) referiu: “O Mensageiro de Deus (Salalahu Aleihi Wassalam) veio até nós e disse: “Eu vou recitar perante vós, um terço do Cur’ane. Ele (o Profeta) de seguida, recitou: “Diz: Ele é Deus, o Único”, até ao final da Surah. Musslim.

As qualidades do Surat Ikhlass, fez com que alguns companheiros do Profeta o recitassem frequentemente e outros o incluíam em todos os ciclos das orações, em conjunto com outros versículos do Cur’ane. Abu Said Al-Khudri relatou: “Um homem ouviu outro recitando o Surat Ikhlas “Diz: Ele é Deus, o Único” repetidamente. Na manhã seguinte ele foi ter com o Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam) e o informou do sucedido e questionou o Profeta se considerava a recitação desta Surat  como insuficiente. Respondeu o Profeta: “Por Aquele em Cujas Mãos está a minha vida, este Surat é igual a um terço do Cur’ane”. Bukhari. Outra passagem referida por Yahya, refere que o Profeta (Salalahu Aleihi wassalam) ouviu um homem recitando o Surat Ikhlas e por isso, considerou que o Paraíso é obrigatório para o recitador. Maliks Muwatta.

Uma outra passagem foi relatada no Bukhari, da autoria de Anas (Radiyalahu an-hu): um homem que dirigia as orações na Mesquita de Quba, primeiro recitava o Surat Ikhlas e depois outra surat. Foi questionado se esta surat não era suficiente e os motivos porque a recitava em todos os ciclos da oração. Ele respondeu de que tinha um grande amor por ela e por isso não a podia abandonar nas orações. Mas se as pessoas assim o quisessem, eles poderiam procurar outro alguém para dirigir as orações. Preferiram mantê-lo, por o considerarem como um dos melhores para esse efeito. No entanto, colocaram a questão ao Profeta (Salalahu Aleihi Wassalam),  que disse: “Seu amor ao Surat Ikhlas, fez-lhe ganhar o paraíso”.

Aisha (Radiyalahu an-há) relatou: “Quando o Profeta de Deus pretendia ir dormir, todas as noites ele recitava o Surat Ikhlas, Surat al-Falaq e o Surat an-Nas e depois soprava sobre as palmas das mãos e passava-os pelo rosto e pelo todo o corpo onde as mãos podiam alcançar. E quando ele ficou doente, ele pedia-me para assim fazer para ele”. Bhukari 71: 644. Outros relatos referem que após o pôr-do-sol e nas manhãs, recitar 3 vezes o Surat Ikhlas, o Surat al-Falaq e o Surat an-Nas, eles serão suficientes para nós.

Termina esta mensagem relativa ao pequeno e grande capítulo do Cur’ane. Todos os louvores são para Allah, o Único, o Criador de tudo o que existe. Que a Paz de Deus esteja com todos os Profetas, que se sacrificaram para nos deixarem a mensagem do Deus Misericordioso e Perdoador. As Bênçãos e a Paz de Allah estejam, com Muhammad, sua família e seus companheiros. A Paz e Misericórdia de Deus estejam com todos os crentes.

“Rabaná ghfirli waliwa lidaiá wa lilmu-minina yau ma yakumul hisab”. “Ó Senhor nosso, no Dia da Prestação de Contas, perdoa-me a mim, aos meus pais e aos crentes”. Cur’ane 14:41.

“Wa ma alaina il lal balá gul mubin”  “E não nos cabe mais do que transmitir claramente a mensagem”. Surat Yácin 3:17. Wa Áhiro da wuahum anil hamdulillahi Rabil ãlamine”. E a conclusão das suas preces será: Louvado seja Deus, Senhor do Universo!”. 10.10.

Façamos a nossa língua habituada com “Qul Huwa Allahu Ahad, Allahu Samad ….”. 

Abdul Rehman Mangá

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s